Maurício de Sousa prepara versão adulta da Turma da Mónica - Plataforma Media

Maurício de Sousa prepara versão adulta da Turma da Mónica

Aos 85 anos, Maurício de Sousa, criador da Turma da Mónica, prepara a versão de seus personagens em idade adulta e aposta nos filmes com atores reais

Ninguém no Brasil tem uma família tão grande quanto Maurício de Sousa. Além dos dez filhos biológicos, ele é responsável pela criação de mais de 400 personagens, tratados com o mesmo carinho paternal. Isso sem contar os outros 450 profissionais com quem divide o maior estúdio do gênero no País. Nascido na cidade paulista de Mogi das Cruzes, Mauricio fez 85 anos essa semana. Sua saga começou aos 19, quando mudou-se para a capital e escreveu reportagens policiais na Folha de S. Paulo. Em 1959, aos 24, realizou o sonho: publicou no jornal uma tirinha com um personagem seu, o cão Bidu e seu dono, Franjinha. Aí vieram Mônica e Magali, inspiradas nas filhas, Cebolinha e Cascão.

Ele nunca imaginaria que mais tarde as revistas da turma venderiam milhões de exemplares, nem que os personagens se tornariam a maior marca infantil do Brasil, com milhares de produtos em 30 países. Apesar da origem analógica, o império contra-ataca: o canal do Youtube, com animações em estilo Toyart, o Mônica Toy, passou de 15 milhões de inscritos. Some-se a eles os 14 milhões de audiência das animações na TV paga, em canais como Cartoon Network e Boomerang. A grande novidade, porém, será mesmo nos quadrinhos: a Turma da Mônica em versão adulta. Ainda não tem data para começar, mas a ideia já intriga Mauricio e sua turma de desenhistas. Depois do sucesso da Turma da Mônica Jovem, que mostra os personagens com idades de adolescentes, Mauricio estuda uma maneira de adaptá-los para a vida adulta. “Estou conversando com roteiristas da Globo para imaginar como podemos criar histórias instigantes. Também quero falar com psicólogos e jornalistas, uma vez que a ideia é abordar temas que estão acontecendo em tempo real”, afirma Mauricio. O plano é ambicioso: a idade da turma acompanhará o tempo cronológico dos leitores, ou seja, o primeiro ano traria Mônica com 25 anos, no ano seguinte com 26, e assim por diante. “Ainda precisamos definir como seria a relação entre eles, quem casaria com quem, quem teria filhos com quem”, explica.

Leia mais em IstoÉ.

Assine nossa Newsletter