As partículas poluentes dos incêndios de outubro de 2017 viajaram até ao Reino Unido - Plataforma Media

As partículas poluentes dos incêndios de outubro de 2017 viajaram até ao Reino Unido

Os incêndios de 15 e 16 de outubro de 2017, que vitimaram 50 pessoas em Portugal, tiveram impacto nos países do norte da Europa. O Reino Unido foi o país que recebeu fumo com partículas poluentes dos fogos portugueses, naquele mês e anos fatídicos. A conclusão é de um estudo feito em parceria pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, a Universidade de Múrcia e a Universidade Rovira i Virgili.

Logo após os incêndios de outubro de há três anos, um estudo ganhou forma pelas mãos de nove investigadores, divididos entre Espanha e Portugal. No nosso país, o ano de 2017 foi fatídico em época de incêndios — até novembro desse ano 114 pessoas perderam a vida em fogos. Os dois grandes incêndios em Pedrógão Grande, em junho, e na zona Centro (Arganil, Seia, Oliveira do Hospital, entre outros) provocaram comoção nacional e internacional. Para além disso, tornou-se óbvio aos olhos de muitos que era preciso investigar o que aconteceu antes, durante e após estes momentos.

Sofia Augusto, investigadora do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), é uma das autoras do estudo publicado há menos de um mês sobre as partículas poluentes dos incêndios, cujos resultados foram surpreendentes. É que o fumo dos fogos de outubro de 2015 chegou aos países do norte da Europa, mais precisamente ao Reino Unido, que nesse mesmo mês recebeu partículas poluentes dos incêndios. Os resultados chegaram aos investigadores através de imagens de satélite. “Surpreendeu-nos o facto de o fumo ter chegado tão longe. Os países nórdicos não estão habituados a lidar com isto”, diz ao JN.

Leia mais em Jornal de Notícias.

Artigos relacionados
BrasilFuturo

E agora, Pantanal? Recuperação do bioma será lenta, difícil e pode demorar 50 anos

BrasilFuturo

Pantanal: Por que o fogo ainda ameaça o ecossistema após a chegada das chuvas

BrasilFuturo

Com Bolsonaro no poder, emissões crescem por causa do desmatamento da Amazónia

BrasilMundo

Brasil leva diplomatas a sobrevoar Amazónia, mas evita áreas ardidas

Assine nossa Newsletter