Jornalista acusada de receber dinheiro do PCC em nome de sequestrador

Jornalista acusada de receber dinheiro do PCC em nome de sequestrador

Uma jornalista chilena teve a prisão decretada no Brasil acusada de receber dinheiro da facção criminosa PCC, em nome do líder de um dos maiores sequestros da história do País. Veja na reportagem exclusiva de Rodrigo Hidalgo para o Jornal da Band

Maurício Hernandez Norambuena, que está preso desde 2001, foi condenado pelo sequestro do publicitário Washington Olivetto. Na ficha criminal, também consta envolvimento com grupo extremista armado, assassinado de um senador e fuga de presídio de segurança máxima. Extraditado para o Chile no ano passado, ele diz que é um preso político. No tempo em que passou por presídios de São Paulo, o chileno ganhou respeito porque teria ensinado técnicas de guerrilha a líderes do PCC.

Agora, uma investigação recente das polícias Federal e Civil de Minas Gerais mostrou que uma jornalista ligada ao criminoso recebia uma espécie de mesada da facção paulista.

A repórter chilena Carolina Trejo Vidal é acusada de receber o auxílio do PCC em nome do sequestrador. Ela não pode deixar o Chile porque teve a prisão preventiva decretada no Brasil, que pediu a inclusão do nome dela na lista de procurados da Interpol.

Leia mais em Band

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Oito advogados ligados ao grupo criminoso Primeiro Comando da Capital foram detidos

BrasilSociedade

Lúcifer, o maior terror das prisões brasileiras. Ninguém o 'quer'

BrasilSociedade

André do Rap. Justiça brasileira tenta desesperadamente prender criminoso que deixou escapar

Brasil

PGR brasileira soube pela imprensa que homem libertado era líder do PCC

Assine nossa Newsletter