Fuga de investidores do Brasil mais que dobra em 2020 -

Fuga de investidores do Brasil mais que dobra em 2020

Fluxo total estrangeiro cairá de US$ 59 bi em 2019 para US$ 11 bi; teto de gasto é teste para a volta do interesse. A fuga de investidores do Brasil é uma realidade

A fuga de investidores estrangeiros do Brasil das aplicações de risco em 2020 deve mais do que dobrar em relação ao registrado em 2019.

No total, o saldo entre aplicações e retiradas de não residentes ficará negativo em US$ 24 bilhões (R$ 134 bilhões) entre janeiro e dezembro. Em 2019, as saídas somaram US$ 11,1 bilhões (R$ 62 bilhões).

Para investimentos direcionados ao setor produtivo, geralmente de longo prazo e voltados à ampliação de empresas comerciais e industriais, o Brasil também atrairá bem menos dinheiro neste ano: cerca de US$ 49 bilhões, ante US$ 73 bilhões em 2019.

Somando diferentes tipos de entradas e saídas, o Brasil terá um fluxo positivo de dinheiro estrangeiro em 2020 de apenas US$ 11 bilhões, bem abaixo dos US$ 59 bilhões de 2019.

Segundo previsões atualizadas do IIF (Institute of International Finance), que reúne 450 bancos e fundos de investimento em 70 países, as maiores saídas de capital do Brasil estão concentradas em ações e outros títulos de empresas, cujo saldo entre entradas e saques somará cerca de US$ 18 bilhões em 2020. No ano passado, as retiradas nesses itens foram de apenas US$ 2,7 bilhões.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
ChinaEconomia

Trump proíbe norte-americanos de investirem em empresas chinesas

BrasilEconomia

Investidores buscam oportunidades no Brasil com pandemia e juro baixo

Economia

Investidores chineses perdem mais de mil milhões de euros em futuros de petróleo

Assine nossa Newsletter