Aproximação do furacão Delta leva México a mobilizar militares - Plataforma Media

Aproximação do furacão Delta leva México a mobilizar militares

O México mobilizou na terça-feira milhares de soldados e começou a evacuar turistas de hotéis nas principais estâncias de férias devido à aproximação do furacão Delta da Península de Yucatán. O furacão é “extremamente perigoso”.

O furacão Delta intensificou-se rapidamente nas Caraíbas até atingir o estatuto de categoria 4, o segundo mais alto. Segundo meteorologistas norte-americanos, deverá atingir a costa da Riviera Maya, no México, na madrugada de quarta-feira . As informações são da AFP.

As previsões indicam que o Delta é um “furacão extremamente perigoso” quando chegar a terra no México, criando uma “vaga de tempestade mortal”, ondas destrutivas, ventos extremos e o risco significativo de inundações repentinas, de acordo com o National Hurricane Center (NHC), sediado em Miami.

A região abriga uma série de resorts à beira-mar, incluindo Cancun, embora o número de visitantes tenha caído devido à pandemia do coronavírus, que atingiu fortemente o México.

Os hóspedes de hotéis em Cancun e outros resorts estavam a ser transferidos para abrigos de emergência, enquanto os residentes também estavam a ser transferidos para locais seguros, de acordo com as autoridades.

Os abrigos foram sido higienizados para evitar a propagação do coronavírus, que matou mais de 81.000 pessoas no México e abalou a principal indústria do turismo.

Soldados com máscaras e viseiras foram vistos em preparação para os trabalhos de socorro.

“Foi dada ordem para mobilizar até 5.000 militares com todo o equipamento necessário para proteger a população”, disse aos jornalistas o Presidente Andrés Manuel Lopez Obrador.

A tempestade estava a ter ventos máximos sustentados de cerca de 220 quilómetros por hora, de acordo com o NHC.

Esperava-se que o Delta passasse a sudoeste das Ilhas Caimão na tarde de terça-feira.

Aeroportos Encerrados

Às 18:00 (de Lisboa), o furacão foi localizado a cerca de 260 milhas a sudeste da ilha de Cozumel, ao largo da Península de Yucatán.

As atividades não essenciais no estado de Quintana Roo, onde fica Cancun, serão suspensas a partir do início da tarde, de acordo com as autoridades.

O governador do estado, Carlos Joaquin Gonzalez, anunciou o encerramento dos aeroportos de Cancun e Cozumel a partir das 22h de Lisboa.

As pessoas que viviam na zona abasteceram-se de comida, água potável e tábuas de madeira para proteger as suas casas à medida que a tempestade se aproxima.

“Estamos a correr para encontrar madeira para as janelas. Só soubemos esta manhã que o furacão vinha para cá”, disse Laura Mendez, de 54 anos, em Cancun.

Os pescadores levaram os seus barcos para terra para evitar que fossem arrastados.

O Delta deverá trazer fortes chuvas e inundações para partes do sudeste dos Estados Unidos ainda esta semana, de acordo com o NHC.

O governador John Bel Edwards do Luisiana alertou os moradores do estado para começarem a preparar-se para a sua chegada.

“Esta tempestade vai afetar o Luisiana e todos precisam de se preparar nesse sentido”, escreveu no Twitter.

Delta é a 26ª tempestade de uma temporada de furacões no Atlântico invulgarmente ativa.

No fim de semana, seis pessoas morreram e milhares foram forçadas a sair das suas casas, uma vez que a tempestade tropical Gamma provocou inundações e deslizamentos de terra no sudeste do México.

Em setembro, os meteorologistas foram forçados a libertar o alfabeto grego para nomear tempestades atlânticas pela segunda vez, depois de a temporada de furacões de 2020 ter rebentado com a sua lista habitual, terminando com a tempestade tropical Wilfred.

Este artigo está disponível em: English

Assine nossa Newsletter