CDC volta atrás e diz que Covid-19 se transmite pelo ar - Plataforma Media

CDC volta atrás e diz que Covid-19 se transmite pelo ar

A agência dos Estados Unidos voltou a afirmar que o novo coronavírus pode ser transmitido pelo ar, no entanto, sustenta que não é o principal método de transmissão. É a terceira alteração do CDC em menos de 30 dias.

Pela terceira vez em menos de um mês, o CDC alterou as orientações sobre como a Covid-19 se transmite. A agência disse na segunda-feira que a transmissão aérea é possível, mas que não é a forma mais comum de o vírus passar de pessoa para pessoa. Essa ideia já foi publicada e depois removida do site da organização em setembro. A informação é da NBC

O CDC atualizou sua página sobre a propagação do vírus na segunda-feira para dizer que “algumas infeções podem ser disseminadas pela exposição ao vírus em pequenas gotas e partículas que podem permanecer no ar por minutos a horas.” Essas pequenas gotículas e partículas, por sua vez, podem infectar pessoas que estão a mais de 6 pés [1m82] de distância “da pessoa que está infetada ou depois de essa pessoa deixar o local”.

Em setembro, a agência alterou discretamente o seu site para dizer que o coronavírus poderia espalhar-se através de aerossóis, que são partículas minúsculas que podem flutuar no ar. Mas três dias depois, a expressão foi removida. O CDC justificou que era um “esboço de orientação” que havia sido publicado “por engano”.

Na segunda-feira, o CDC emitiu uma declaração sobre o mais recente conjunto de diretrizes de transmissão, reconhecendo “a existência de alguns relatórios publicados que mostram circunstâncias limitadas e incomuns em que pessoas com Covid-19 infetaram outras que estavam a mais de 6 pés de distância ou logo após pessoa positiva para a Covid- 19 ter deixado a área.”

“Nesses casos”, diz o comunicado, “a transmissão ocorreu em espaços fechados e mal ventilados, que muitas vezes envolviam atividades que causavam respiração mais pesada, como cantar ou fazer exercícios”.

A Covid-19 “espalha-se facilmente de pessoa para pessoa”, diz o site do CDC, mais comumente a menos de 2 metros de outra pessoa, especialmente quando uma pessoa infetada tosse, espirra, canta, fala ou até respira.

O CDC também disse que é possível que uma pessoa seja infetada ao tocar numa superfície contaminada e, em seguida, tocar a própria boca, olhos ou nariz, mas que é um método de transmissão muito menos comum.

Joseph Allen, professor associado do departamento de saúde ambiental da Harvard T.H. Chan School of Public Health, disse que está na hora de o CDC fazer essas alterações em relação à transmissão aérea.

“Isso é exatamente o que temos dito há muitos meses … que um vírus infeccioso viável pode viajar além de um metro e oitenta”, disse Allen. “Se você está dentro de casa com alguém que está a espalhar vírus e há pouca ventilação, bem, as partículas virais podem acumular-se na sala. E então o 1m80 não é tão protetor.”

“O termo aerotransportado não é para ser temido, significa apenas que temos de tomar alguns cuidados adicionais”, disse. Isso inclui aumentar a ventilação e a filtragem de ar em ambientes fechados, bem como continuar a usar máscara, lavar as mãos e manter distância social.

Este artigo está disponível em: English

Assine nossa Newsletter