Covid-19: Morreu o estilista japonês Kenzo Takada - Plataforma Media

Covid-19: Morreu o estilista japonês Kenzo Takada

O estilista japonês Kenzo Takada, de 81 anos, morreu hoje, em Neuilly-sur-Seine arredores de Paris, devido à covid-19, disse o seu porta-voz.

Kenzo foi o primeiro estilista japonês a estabelecer-se em Paris, onde fez a sua carreira e se tornou famoso.

“Kenzo Takada faleceu hoje, no Hospital Americano de Neuilly-sur-Seine de Covid-19 “, lê-se no comunicado emitido pelo porta-voz do estilista.

O estilista, que vendeu sua marca de roupas à ‘holding’ francesa Moët Hennessy Louis Vuitton (LVMH), em 1993, e se aposentou da moda seis anos depois, é conhecido pelos seus estampados gráficos e florais.

O estilista com ar de eterno adolescente apresentou uma linha de design no início do ano, noticiou a AFP.

Nascido em 27 de fevereiro de 1939 em Himeji, perto de Osaka, no Japão, Kenzo Takada era apaixonado por desenho e costura, tendo sido ensinado pelas suas irmãs.

Kenzo chegou em 1965 a França, por via marítima, ao porto de Marselha, seguindo depois para Paris, cidade que o fascinou. Kenzo pensava que estava apenas de passagem, mas estabeleceu-se definitivamente na capital francesa.

A sua primeira coleção data de 1970, desenhada a partir de uma boutique da Galerie Vivienne. Em 1976 mudou-se para um espaço maior, na Place des Victoires, e fundou a sua marca, apenas com seu primeiro nome.

A sua primeira linha masculina data de 1983, e o seu primeiro perfume, “Kenzo Kenzo”, de 1988.

Em 1993, a marca “Kenzo” foi comprada pelo grupo de luxo LVMH, e Kenzo Takada deixou a moda em 1999 para se dedicar a projetos soltos.

Com seus “quase oito mil designs”, o estilista japonês “nunca deixou de festejar a moda e a arte de viver”, afirmou o seu porta-voz.

Assine nossa Newsletter