Vírus chegou a Portugal proveniente de Itália por volta de 20 de fevereiro - Plataforma Media

Vírus chegou a Portugal proveniente de Itália por volta de 20 de fevereiro

O arranque da epidemia em Portugal foi marcado pela “disseminação massiva” de uma variante do vírus SARS-CoV-2 com uma mutação específica, que começou a circular nas regiões Norte e Centro mais de uma semana antes do diagnóstico dos primeiros casos.

Esta conclusão faz parte do “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 em Portugal”, divulgado hoje na conferência de imprensa sobre a covid-19, um projeto de investigação coordenado pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), que visou monitorizar a diversidade genética do novo coronavírus, especialmente durante os primeiros meses da epidemia.

Os primeiros resultados do estudo, que já analisou 1.785 sequências do genoma do novo coronavírus, revelam que “o início da pandemia em Portugal se caracterizou pela disseminação massiva de uma variante do SARS-CoV-2 com uma mutação específica na proteína Spike”, que tem sido objeto de investigação e o principal foco da vacina por ser responsável pela ligação do vírus às células humanas, permitindo a infeção.

Esta variante “D839Y” do SARS-CoV-2 terá entrado em Portugal, no Norte e Centro, “por volta do dia 20 de fevereiro, associada a umas viagens a Itália, especificamente à região da Lombardia”, disse à agência Lusa o coordenador da investigação, João Paulo Gomes.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
MundoSociedade

Espanha vai vacinar primeiro idosos e funcionários de lares

Política

Bruxelas vai comprar 160 milhões de doses da vacina da Moderna contra a Covid-19

MundoSociedade

Quais são, quanto custam e que eficácia têm as vacinas para a covid-19

PortugalSociedade

Mais de metade portugueses está a "repensar" o Natal e a reduzir gastos para cerca de metade

Assine nossa Newsletter