Pinto da Costa: "Se calhar o Benfica faz bem em não atacar o Governo" - Plataforma Media

Pinto da Costa: “Se calhar o Benfica faz bem em não atacar o Governo”

O presidente do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa, deu uma entrevista ao Porto Canal, no dia em que se assinala o 127.º aniversário do F. C. Porto e durante o qual entregou os Dragões de Ouro aos galardoados de 2020.

O responsável máximo começou por falar sobre os Dragões de Ouro. “Foi com imensa pena que não podemos fazer a nossa gala como estava programa para entregar os Dragões de Ouro, num ambiente mais condizente com os galardoados. Mas, nessa impossibilidade, achámos que não devíamos deixar de os atribuir e entregar os Dragões de Ouro”, começou por justificar Pinto da Costa, prosseguindo: “Então consideramos que era entregando-os todos hoje [segunda-feira] nas diversas instalações do clube e SAD, conforme o que fosse mais adequado face ao currículo do galardoado. Começamos às 10 da manhã e fomos entregando até às 20 horas. Conseguimos entregar em ambiente agradável, com momentos de grande emoção 16 troféus, o que para mim foi um motivo de muita satisfação, sobretudo por verificar que as pessoas continuam a sentir o F. C. Porto. Todos mostraram uma alegria enorme, alguns até alguma emoção, e foram momentos bonitos que me ajudaram a fortalecer o meu ânimo e a sentir-me orgulhoso de ter tanta gente a merecer ser galardoada”.

Sérgio Conceição foi um dos distinguidos, tendo recebido o terceiro troféu, um como jogador e dois como treinador, a quem Pinto da Costa comparou com José Maria Pedroto, uma referência no clube e no futebol nacional. “Não há pessoas iguais, pode haver pessoas mais parecidas umas com as outras, naturalmente quando comparo e digo que o Sérgio Conceição tem semelhanças com o José Maria Pedroto, sempre saudoso para nós portistas e para mim amigo como fui dele, tenho de considerar que é altamente elogioso para o Sérgio Conceição. Mas disse-o e mantenho, é porque é aquilo que penso e o que tenho constatado ao longo dos anos que convivi bem de perto com o José Maria Pedroto e também convivo com o Sérgio Conceição há muitos anos, porque ele veio para o F. C. Porto aos 16 anos e hoje, ao fim de todos esses tenho acompanhado toda a carreira dele. Fui seu diretor de futebol, fui seu presidente enquanto ele jogador, sou presidente enquanto ele treinador e tenho, como já disse, por ele uma amizade fraterna” salientou o dirigente.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter