Porque é que o efeito das férias desaparece tão depressa?

Porque é que o efeito das férias desaparece tão depressa?

Chegar de férias, regressar ao trabalho e, ao segundo dia, ter aquela sensação de que já se precisava de voltar a descansar? Pois, tal é comum, especialistas explicam porquê e deixam estratégias para combater esse estado

A pergunta é mais frequente do que se possa pensar e chega, normalmente, muito tempo antes do que aquilo que se esperava e depois de regressar de um período de descanso. Mas, afinal, porque é que a sensação de repouso e descanso obtida em férias ameaça desvanecer tão depressa?

Ao site da revista francesa Madame Figaro, o psiquiatra Michel Lejoyeux começa por falar do jogo de expectativas, sempre altas em período de férias. “Atualmente, deveriam ser terapêuticas, como comida ou relacionamentos românticos, mas não são”, admite. “Nós olhamos para este período como droga ou uma espécie de antibiótico cujos efeitos reduziriam a fadiga e o excesso de trabalho e, acima de tudo, durariam para sempre. Mas esses são momentos de prazer, de descanso, e não de mudanças de vida”, alerta.

Portanto, se é tempo de colocar as esperanças à escala, também é altura para lembrar o ritmo frenético em que se anda mergulhado, É precisamente este lado que aborda a psicólogo do trabalho e clínico Sébastien Hof à mesma publicação.

Leia mais em Delas

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
LifestyleMundo

Comporta, o refúgio fetiche dos famosos espanhóis em 2020

ChinaSociedade

Covid-19 e inundações destroem planos de férias na China

Lifestyle

Novas tendências para turistas chineses após COVID-19

LifestylePortugal

5 ideias para as suas férias este ano

Assine nossa Newsletter