Vice de Bolsonaro convida o "crítico" Di Caprio a visitar a Amazónia - Plataforma Media

Vice de Bolsonaro convida o “crítico” Di Caprio a visitar a Amazónia

Ao rebater críticas, o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, convidou a estrela de Hollywood e ambientalista Leonardo DiCaprio, a conhecer “como as coisas funcionam na Amazônia”

Mourão disse que as queimadas da região amazônica só ocorrem em “área humanizada”, e não na floresta. Ele também afirmou que apresentar resultados na área da preservação ambiental é a sua “maior angústia”.

“Eu gostaria de convidar nosso mais recente crítico, o nosso ator Leonardo DiCaprio, para ir comigo a São Gabriel da Cachoeira, nós fazermos uma marcha de oito horas pela selva entre o aeroporto de São Gabriel e a estrada de Cucuí. E ele vai aprender em cada socavão que ele tiver que passar que a Amazônia não é uma planície e aí entenderá melhor como funcionam as coisas nesta imensa região”, afirmou Mourão em evento sobre desenvolvimento sustentável na Amazônia promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

DiCaprio disse na terça-feira, 18, em uma rede social, que o presidente Jair Bolsonaro “duvidou publicamente da gravidade” dos incêndios na região e que há “preocupação crescente de que o desmatamento em andamento não esteja recebendo atenção suficiente”.

Nesta quarta, o vice-presidente também afirmou que a sua “maior angústia” é a cobrança interna e externa por resultados do governo na área da preservação ambiental. “Óbvio que nós seremos julgados por nossos resultados e não por nossas intenções. E essa é a minha maior angústia o tempo todo. Nós temos que apresentar resultado. E os resultados estão centrados nos eixos de preservação, proteção e desenvolvimento sustentável.”

Leia mais em ISTOÉ

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Jovens ativistas arrecadam 160 mil euros para a Amazónia

BrasilChina

Mourão diz que Brasil tem parceria estratégica com China após tensões diplomáticas

BrasilSociedade

Bolsonaro quer nova estrada no coração da Amazónia

BrasilSociedade

Bolsonaro diz que há índigenas que "trocam madeira por coca-cola e cerveja"

Assine nossa Newsletter