Jimmy Lai diz à sua equipa para "continuar a lutar" - Plataforma Media

Jimmy Lai diz à sua equipa para “continuar a lutar”

O magnata dos média pró-democracia de Hong Kong, Jimmy Lai, disse na quarta-feira aos seus repórteres para “continuarem a lutar” após a sua prisão, enquanto a China amplia a repressão contra os críticos na região semi-autónoma.

A repressão acelerou depois de Pequim impor uma ampla lei de segurança em Hong Kong, desde junho, com políticos da oposição desqualificados e ativistas presos.

As ações provocaram indignação no Ocidente e aprofundaram o receio de milhões de pessoas que no ano passado foram às ruas para protestar contra o aperto cada vez maior da China comunista sobre a cidade.

Num dos dias mais dramáticos da repressão, Lai estava entre as 10 pessoas detidas sob a nova lei na segunda-feira, enquanto cerca de 200 policiais vasculhavam a redação do seu jornal – Apple Daily -, que é abertamente crítico de Pequim.

O homem de 71 anos foi aplaudido pela equipa e foi-lhe entregue um buquê na quarta-feira, quando voltou à redação após ser solto sob fiança. O magnata esteve 40 horas sob custódia.

Em imagens transmitidas ao vivo no Facebook pelos seus próprios repórteres, disse à equipa para continuarem a preencher o tipo de despachos simples que enfureceram a China e os políticos pró-Pequim em Hong Kong.

“Lutem! Vamos lutar! Temos o apoio do povo de Hong Kong. Não podemos decepcioná-los.”

Ainda acrescentou que estava “cada vez mais difícil” administrar uma empresa de média em Hong Kong.

“Felizmente, não fui mandado de volta para o continente”, brincou numa demonstração característica de humor negro.

A China declarou que terá jurisdição sobre crimes de segurança nacional especialmente graves, derrubando a barreira legal entre os tribunais controlados pelo partido no continente e o judiciário independente de Hong Kong.

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Related posts
MacauPolítica

Revisão da lei de segurança em Macau concluída até final do ano

ChinaHong Kong

Magnata de HK Jimmy Lai condenado pela vigília por Tiananmen

MacauPolítica

Segurança Nacional condiciona leis laborais

Hong KongPolítica

Hong Kong define novos crimes para incluir na lei de segurança nacional

Assine nossa Newsletter