Google, Facebook, Apple e Amazon criticadas no Congresso dos EUA. "Têm demasiado poder" - Plataforma Media

Google, Facebook, Apple e Amazon criticadas no Congresso dos EUA. “Têm demasiado poder”

Gigantes da tecnologia “devem sair (da pandemia) mais fortes e poderosos do que antes”, acusou o democrata David Cicilline durante a audição na Comissão da Justiça da Câmara dos Representantes, que investiga há um ano eventuais abusos de posição dominante.

Os quatro principais grupos empresariais norte-americanos da internet – Google, Apple, Facebook e Amazon, que motivam o acrónimo GAFA — “têm demasiado poder”, disse o presidente da audição que decorreu na quarta-feira no Congresso dos EUA.

A acusação foi feita pelo democrata David Cicilline, que dirigiu a sessão aos dirigentes daquelas quatro empresas suspeitas de abuso de posição dominante. “Esse poder impede novas formas de competição, criatividade e inovação”, acrescentou o representante democrata de Rhode Island”.

Apresentando números esclarecedores sobre o peso económico destes conglomerados, Cicilline sublinhou a necessidade de investigar as suas práticas, hoje mais do que nunca, porque “devem sair (da pandemia) mais fortes e poderosos do que antes”.

Ao intervir a seguir, o republicano Jim Sensenbrenner realçou que “ser grande não é mau em si”, considerando que “na América (EUA) é mesmo ao contrário, em que se é recompensado pelo sucesso”, antes de desenvolver a questão principal desta audição para o seu partido: será que as redes sociais estão enviesadas, e a censurar, as vozes conservadoras?

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
BrasilEconomia

Brasil e EUA concluem acordos para facilitar investimentos

MundoPolítica

Facebook rejeitou milhões de anúncios que pretendiam obstruir eleições nos EUA

FuturoMundo

Reciclagem de metais de terras raras da Apple reforça resposta ambiental

MundoPolítica

Pelosi cria comissão para investigar saúde de Trump

Assine nossa Newsletter