Costa e os fundos europeus: "Temos a bazuca. Mas não podemos falhar o tiro" - Plataforma Media

Costa e os fundos europeus: “Temos a bazuca. Mas não podemos falhar o tiro”

O primeiro-ministro afirma que Portugal dispõe de “uma bazuca” financeira para enfrentar a atual crise, mas avisa que não pode falhar os tiros, e coloca a hipótese de uma mulher suceder-lhe na liderança do PS.

O primeiro-ministro aponta que, ao longo dos próximos anos, Portugal vai dispor de mais 50% de verbas da União Europeia do que teria num quadro financeiro normal e considera estar-se perante “um reforço da capacidade de resposta” à atual crise provocada pela pandemia da covid-19. Temos a bazuca. É preciso saber aproveitá-la bem, ter um bom plano de batalha e não falhar o tiro. Vamos ter, em média, daqui até 2029, ou seja, 6,7 mil milhões de euros para executar por ano. É mais do que duplicar o máximo que já tivemos até agora”, refere. Estas posições foram assumidas por António Costa numa extensa entrevista que concedeu à revista Visão e que foi hoje publicada.

O primeiro-ministro salienta depois que a execução deste montante “vai exigir um enorme esforço por parte da administração pública, por parte dos agentes económicos e uma enorme responsabilidade”.

“Não podemos queixar-nos da falta de poder de fogo, só podemos queixar-nos se não formos capazes de definir um bom plano de batalha e se não acertarmos bem agora a nossa pontaria. A parte da Europa, a Europa fê-la. Agora cumpre-nos, a nós, aproveitar bem aquilo que a Europa disponibilizou”, avisa.

Questionado sobre os custos inerentes à execução do Plano de Recuperação 2020/2030 elaborado para o Governo pelo gestor António Costa Silva, o primeiro-ministro contrapõe que o seu executivo pediu a este professor universitário “uma visão estratégica” e um orçamento.

Leia mais em Diário de Notícias

Related posts
AngolaBrasil

Pandemia agradece aos individualismos

Lifestyle

Adele chora ao cancelar espetáculos em Las Vegas devido ao Covid

MundoPolítica

Europa recusar financiamento do gás a África é "moralmente indefensável"

MundoSociedade

Áustria é o primeiro país da UE a adotar vacinação obrigatória

Assine nossa Newsletter