Investigadores portugueses estudam pacientes infetados com Covid-19 - Plataforma Media

Investigadores portugueses estudam pacientes infetados com Covid-19

Quais são os mecanismos imunológicos que fazem com que uma percentagem de doentes com covid-19 desenvolva a doença de forma mais grave e a necessitar de cuidados intensivos e de ventilação mecânica? Esta é a pergunta a que a equipa da médica e investigadora Ana Espada de Sousa fez no início de março e para qual procura respostas desde então. Ainda não há resultados, “estamos agora a fazer as primeiras análises preliminares, mas daqui a um par de meses penso que já estaremos em condições de os divulgar”, disse ao DN.

Se obtiverem os resultados pretendidos, a equipa de cientistas do Laboratório de Imunologia Clínica da Faculdade de Medicina de Lisboa e do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes, estará assim a contribuir para uma melhor perceção das alterações no sistema imunológico que diferencia os doentes. E aqueles que tiverem tendência para desenvolver a doença na sua forma mais grave, poderão ser tratados de forma mais adequada para que tal não aconteça. O objetivo é reduzir a mortalidade associada à doença e abrir portas para a descoberta de novos medicamentos.

“Apesar de ser uma percentagem pequena de doentes que desenvolve a doença na sua forma mais grave, é também esta que determina a mortalidade. Portanto, se conseguirmos descobrir as características imunológicas que podem levar um doente à forma mais grave da doença, evitaremos que tal aconteça com melhor tratamento e conseguiremos reduzir a mortalidade”, explica Ana Espada de Sousa.

Ler Mais em Diário de Notícias

Related posts
ChinaMundo

OMS diz ser improvável que vírus tenha escapado de laboratório

ChinaSociedade

Wuhan completa 1 ano do primeiro confinamento contra o coronavírus

BrasilChina

Wuhan volta a detetar coronavírus em carne importada do Brasil

MundoSociedade

Coronavírus circula em Itália desde setembro de 2019

Assine nossa Newsletter