Covid-19: Brasil com 631 mortos e 24.831 casos confirmados em 24 horas - Plataforma Media

Covid-19: Brasil com 631 mortos e 24.831 casos confirmados em 24 horas

O Brasil registou mais 631 mortos e 24.831 casos confirmados de covid-19 nas últimas 24 horas, momento em que a taxa de letalidade da doença está fixada em 3,9%, informou este domingo o Ministério da Saúde brasileiro.

Os dados integram o mais recente boletim divulgado pelo executivo, que dá conta que o país sul-americano totaliza agora 72.100 óbitos e 1.864.681 de casos de infeção desde o início da pandemia, estando ainda a ser investigada uma eventual relação de 4.063 óbitos com a doença provocada pelo novo coronavírus.

Ainda de acordo com a tutela, 221 das 631 mortes ocorreram nos últimos três dias, mas foram incluídas nos dados de hoje após confirmação da causa do óbito.

O Brasil, com uma população estimada de 210 milhões de pessoas, tem hoje uma incidência de 34,3 óbitos e 887,3 casos da doença por cada 100 mil habitantes.

Em relação ao número de recuperados, o país sul-americano regista 1.123.204 pacientes que conseguiram superar a doença, tornando-se no segundo país do mundo com mais casos de recuperação, apenas atrás dos Estados Unidos da América.

No momento, 669.377 infetados continuam sob acompanhamento no Brasil.

O foco da pandemia no país continua a ser São Paulo (sudeste), o estado mais rico e populoso do Brasil, concentrando oficialmente 371.997 casos de infeção e 17.848 vítimas mortais.

Seguem-se as unidades federativas do Ceará (nordeste), que acumula 136.785 pessoas diagnosticadas e 6.868 óbitos e o Rio de Janeiro (sudeste), que desde a chegada da pandemia ao país, no final de fevereiro, já perdeu 11.415 cidadãos para a covid-19 e registou 129.684 casos confirmados.

Um dos brasileiros a integrar as estatísticas de mortos de hoje é o ex-deputado federal Nelson Meurer, primeiro condenado pelo Supremo Tribunal Federal brasileiro na Operação Lava Jato, que morreu na manhã de hoje, aos 77 anos, vítima da covid-19, segundo o portal de notícias G1.

A morte foi confirmada pelo advogado do ex-deputado e pela direção da Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, no estado do Paraná, onde Meurer cumpria pena de 13 anos e nove meses de prisão, pelos crimes de corrupção e branqueamento de capitais.

A defesa do ex-deputado já tinha entrado com vários pedidos para cumprimento de prisão domiciliária devido às doenças preexistentes e à sua idade avançada, que colocou Meurer no grupo de risco após a confirmação de ter contraído o novo coronavírus. Contudo, a justiça brasileiro negou as solicitações.

“A situação toda é que ele não ficou em isolamento. Quem está numa cela, com contacto, num ambiente prisional, está sujeito a isso. Infelizmente, essa realidade poderia ter sido evitada”, disse o advogado, Michel Saliba, citado pelo portal de notícias.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 566 mil mortos e infetou mais de 12,79 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Campanha Agosto Dourado: mães com covid-19 devem continuar a amamentar

BrasilMundo

Bolsonaro convida Temer para chefiar missão do Brasil de ajuda ao Líbano

BrasilSociedade

Varejo aposta em cabines de luz ultravioleta para higienização de compras

BrasilLusofonia

Sinopharm lança teste de vacinas no Brasil, após Sinovac

Assine nossa Newsletter

Vale a pena ler...
Covid-19: Vírus já matou pelo menos 566.075 pessoas e infetou 12,79 milhões