Abater Moro é prioridade dos partidos do centrão, além de obter cargos e verbas de Bolsonaro - Plataforma Media

Abater Moro é prioridade dos partidos do centrão, além de obter cargos e verbas de Bolsonaro

Alçado à condição de base informal de sustentação do governo Jair Bolsonaro, o centrão tem há muito tempo uma característica tão forte quanto a busca por ocupar cargos da máquina federal: a oposição aos métodos, ao grupo e à figura de Sergio Moro.

Desde antes do início do atual governo, o grupo, formado por partidos de centro e de centro-direita que reúnem cerca de 200 dos 513 deputados, buscou minar projetos do então ministro da Justiça, cargo que Moro ocupou até a última sexta-feira (24).

O motivo é que o agora ex-ministro foi o juiz responsável pela operação que desde 2014 devastou boa parte do mundo político, levando aos tribunais líderes das siglas que formam o centrão.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Artigos relacionados
BrasilPolítica

Após votar, Bolsonaro critica urna eletrónica: "Não tem como comprovar que é segura"

BrasilPolítica

Mulher de Sérgio Moro em livro: "Mais dia menos dia o sistema o detonaria"

BrasilPolítica

Bolsonaro nega ter chamado vírus de "gripezinha" após tê-lo feito em duas ocasiões

BrasilPolítica

Covid-19: plano de imunização está praticamente pronto, diz Bolsonaro

Assine nossa Newsletter