Médicos chineses acordaram do coma de coronavírus com a pele negra - Plataforma Media

Médicos chineses acordaram do coma de coronavírus com a pele negra

Os dois médicos foram infetados com a Covid-19 enquanto tentavam curar outros doentes no hospital de Wuhan, na China, em janeiro. Entraram em coma com o coronavírus e quando acordaram, um pormenor no seu aspeto físico chamou logo a atenção: a sua pele estava negra.

Segundo o médico responsável pelos dois, Yi Fan e Hu Weifeng terão sofrido danos no fígado devido à Covid-19, os quais lhes provocaram desequilíbrios hormonais.

Os médicos Yi e Hu, ambos com 42 anos, eram colegas de Li Wenpliang, o oftamologista que falou pela primeira vez do novo coronavírus e que acabou infetado, tendo morrido em fevereiro.

Já estes dois médicos testaram positivo à Covid-19 a 18 de janeiro e foram admitidos no Wuhan Pulmonary Hospital.

O cardiologista Yi começou a mostrar melhorias depois de ter estado ligado 39 dias a uma máquina que bombeia oxigénio para o sangue ao invés de ser para o coração ou para os pulmões. Apesar de ter vencido o vírus, continua internado no hospital, e não consegue andar. A experiência traumatizou-o, como declarou à televisão chinesa.

A situação do seu colega Hu será mais complicada. O médico responsável pelo seu caso diz-se preocupado com a sua saúde mental. O urologista não sai da cama há 99 dias e a sua saúde permanece em estado bastante débil. O homem esteve ligado à mesma máquina de oxigénio entre 7 de fevereiro e 22 de março e só no dia 11 deste mês é que começou a falar, sendo que permanece ainda nos cuidados intensivos.

Related posts
Sociedade

Estudos apontam mercado de Wuhan na China como início da Covid-19

PortugalSociedade

Portugal abre de 1.600 vagas para colocação de médicos recém-especialistas

MundoPortugal

"Uma hepatite fulminante não é nada de novo, o que é novo é não se saber a causa"

Sociedade

"Causa desta hepatite permanece desconhecida"

Assine nossa Newsletter