ÁGUEDA PROCURA INVESTIMENTO CHINÊS PARA PARQUE INDUSTRIAL - Plataforma Media

ÁGUEDA PROCURA INVESTIMENTO CHINÊS PARA PARQUE INDUSTRIAL

 

A Câmara Municipal de Águeda, no distrito de Aveiro, está representada na Feira Internacional de Macau através de empresários locais radicados no território para dar a conhecer a região portuguesa com vista à atração de investimentos e turistas chineses.

“Fazemo-nos representar nesta feira porque entendemos que devemos dar a conhecer as nossas potencialidades enquanto cidade e concelho industrial e também porque temos condições para atrair investimentos”, disse ao Plataforma Macau o autarca, Gil Nadais.

Ao salientar que o concelho tem ainda pouco investimento estrangeiro e nenhum proveniente da China, o responsável declarou o interesse da autarquia em atrair capital chinês para o parque industrial concluído no ano passado, que tem capacidade para 60 empresas numa área de 56 hectares  e resulta de um investimento de cinco milhões de euros.

“Gostaríamos de ter investimento estrangeiro, nomeadamente chinês, e, por isso, estamos a fazer esta divulgação e também para dar conhecer a nossa região, porque temos mar, lagos, boa gastronomia e, portanto, queremos potenciar o turismo na nossa terra”, assinalou.

Ao constatar que a China “é um dos maiores mercados mundiais” e que empresas de Águeda já trabalham com ele, nomeadamente ao nível da importação e exportação de produtos, Gil Nadais aponta que o grande objetivo é atrair empresários chineses à região, sobretudo na área industrial, mas também aumentar as vendas à segunda economia mundial e captar turistas do maior mercado emissor do planeta.

“Há concelhos que só têm um produto, nós temos muitos, desde o barro vermelho à cerâmica decorativa, pavimentos, móveis metálicos, temos muitas empresas a trabalhar para a indústria automóvel e no setor das duas rodas também”, sublinhou.

Na MIF, Águeda promove sobretudo produtos agroalimentares, nomeadamente vinhos e azeites, e também alguns industriais.

“Temos empresas no setor das duas rodas que trabalham com os maiores fabricantes de bicicletas da Europa e que fazem peças para as melhores bicicletas do mundo e temos outras, na área da eletrónica, que já trabalham para a Coreia do Sul, que é um mercado muito forte nesta área. Procuraremos então fazer a ponte com algumas empresas para as aproximar agora da China”, garantiu Gil Nadais.

Quanto ao turismo, o autarca constatou que Águeda é hoje conhecida como a “terra dos guarda-chuvas” devido a uma instalação que se encontra numa rua da cidade, que já atraiu este ano excursões de chineses, estando a Câmara Municipal a “potenciar essa imagem e a dar a conhecer melhor outras atrações do concelho”.

 

Patrícia Neves

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter