COMÉRCIO CRESCENTE ENTRE CHINA E LUSOFONIA - Plataforma Media

COMÉRCIO CRESCENTE ENTRE CHINA E LUSOFONIA

 

O comércio entre China e países de língua portuguesa aumentou 5,12% para 77,42 mil milhões de dólares  até julho, com o Brasil a deter a maior quota, 66,7%.

Entre janeiro e julho, a China vendeu à lusofonia produtos no valor de 24,62 mil milhões de dólares, num aumento de 1,68%, e comprou produtos no valor de 52,79 mil milhões de dólares, verba que traduz um crescimento de 6,81%.

O Brasil, que registou mais 2,15% nas trocas comerciais com a China, comprou a Pequim produtos no valor de 19,38 mil milhões de dólares, a traduzir uma variação negativa de 2,82%, mas vendeu produtos no valor de 32,28 mil milhões de dólares, mais 8,44% do que entre janeiro e julho de 2013.

Angola, com uma quota de mercado de 28,2% é o segundo maior parceiro lusófono da China e viu o comércio bilateral ampliar-se 0,91%, recebeu de Pequim produtos no valor de 2,6 mil milhões de dólares, mais 20,19%, mas vendeu produtos no valor de 19,24 mil milhões de dólares, mais 3,1%.

Portugal foi, entre os principais parceiros lusófonos o que registou maior crescimento percentual nas trocas comerciais, 24,84%, mas tem apenas uma quota de mercado equivalente a 3,52% tendo em conta as trocas comerciais entre a China e os países de expressão portuguesa.

Lisboa vendeu a Pequim produtos no valor de 957,2 milhões de dólares, ou mais 23,28%, tendo adquirido produtos no valor de 1,77 mil milhões de dólares (1,34 mil milhões de euros), ou mais 25,69%.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter