EXECUTIVO DESTACA RELAÇÕES HISTÓRICAS COM PORTUGAL - Plataforma Media

EXECUTIVO DESTACA RELAÇÕES HISTÓRICAS COM PORTUGAL

 

O chefe do executivo da RAEM, Fernando Chui Sai On, destacou na terça-feira “as relações históricas” com Portugal e considerou a comunidade portuguesa das que mais contribui para prosperidade da região.

Chui Sai On, que falava nas comemorações do 10 de Junho, Dia de Portugal, e recebeu uma camisola da seleção nacional de futebol, como a envergada pelo capitão, Cristiano Ronaldo, recordou, igualmente, a recente visita a Macau do Presidente português, Cavaco Silva, anunciando que a parte chinesa já está a trabalhar para o estabelecimento ligações aéreas entre os dois países.

Falando à margem das comemorações do 10 de Junho, o cônsul-geral português, Vítor Sereno, disse que Macau é a “porta privilegiada” da entrada de Portugal na China, mas vincou a necessidade do tecido empresarial apostar na “inovação e na elevada qualidade dos produtos” nacionais.

“Portugal tem em Macau uma porta de entrada para a China, um balão de ensaio para os produtos de excelência produzidos no nosso país, mas não podemos esquecer que a aposta tem de conjugar a qualidade à inovação dos produtos que as empresas nacionais são capazes de criar”, disse.

O diplomata considerou que “há que aproveitar as potencialidades do Fórum Macau e olhar para as possibilidades que surgem não só na cooperação com a China, mas também em parceria com a China para os países de língua portuguesa”.

As comemorações do 10 de Junho, nas quais participou o secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, incluíram a condecoração de Alexis Tam, chefe do gabinete do chefe do Executivo, porta-voz do Governo de Macau e responsável da RAEM na comissão mista Portugal/Macau, com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique.

 

Portugueses cumprem tradição na homenagem a Camões

 

O Jardim Camões voltou a ser o palco da romagem à gruta do épico português que terá escrito parte de “Os Lusíadas” em Macau, um momento integrado nas comemorações locais do 10 de junho.

Em Macau, cumpriu-se a tradição. O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, começou, logo pela manhã, no consulado geral de Portugal, onde algumas dezenas de pessoas cantaram o hino nacional durante o hastear da bandeira numa cerimónia que contou com a participação de alunos da Escola Luso-Chinesa da Flora e com uma guarda de honra dos Escuteiros Lusófonos de Macau.

Uma hora depois, seguiu-se a romagem à gruta de Camões, no jardim com o nome do poeta português onde centenas de crianças, de flores em punho aguardavam a chegada do cônsul-geral Vítor Sereno e do secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, que esteve em representação do Governo português nas cerimónias em Macau.

Depois de uma apresentação de danças folclóricas portuguesas, os alunos do 10.º ano da Escola Portuguesa de Macau declamaram o soneto “Amor é”, seguindo-se a voz dos alunos do 11.º ano da Escola Luso-Chinesa Luiz Gonzaga Gomes com o mesmo soneto, mas desta vez em cantonês.

Antes de terminar a cerimónia, sempre sob o olhar atento de dezenas de idosos que diariamente passam longas horas no jardim a praticarem exercícios ou em conversas nos bancos espalhados pelo espaço, as centenas de alunos da Escola Portuguesa, Jardim de Infância D. José da Costa Nunes e das escolas Luso-Chinesas desfilaram em frente do busto de Camões, depositando a tradicional flor em homenagem ao poeta.

As comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas terminaram ao final da tarde com a receção à comunidade portuguesa na residência consular, que contou com a presença do chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter