PREVISÕES PESSIMISTAS ARREFECEM JOGO - Plataforma Media

PREVISÕES PESSIMISTAS ARREFECEM JOGO

 

O crescimento de “apenas” 9.3% do jogo em maio baixou as ações do operadores americanos

e fez o setor cair no real.

 

Os resultados do jogo de Macau em maio seriam fantásticos em qualquer lado, mas foram recebidos com apreensão pelos operadores dos casinos locais. Um crescimento de 9.3%, para 32.35 mil milhões de patacas seria bom se, antes, os analistas não tivessem previsto aumentos de 14.5% relativamente ao mês homólogo de 2013.

Em maio de 2014, os casinos tiveram receitas de 4.05 mil milhões de dólares; três meses antes, em fevereiro, o ‘jackpot’ tinha sido de 4.8 mil milhões de dólares. Esse foi um mês histórico, que entusiasmou analistas e os levou a preverem crescimentos na ordem dos 20% para 2014 ou, até mesmo, como assinalou o The Wall Street Journal, a sonharem com receitas de 77 mil milhões de dólares em 2017 (em 2013 os casinos locais alcançaram 45.2 mil milhões).

No entanto, duas análises financeiras independentes, da Well Fargo Securities e da Union Gaming Group, arrefeceram estas expetativas e, na segunda-feira, as acções dos operadores americanos presentes em Macau ressentiram-se com essas previsões. A maior queda (2.89%, para 199,05 US$) afetou o grupo Wynn Resorts Ltd, seguindo-se-lhe a MGM Resorts International (2.43%, para 24.53 US$) e o Las Vegas Sands Corp (2.26%, para72.84%).

Citado pelo Las Vegas Review Journal, Cameron McKnight, analista da Wells Fargo, apontou para lucros inferiores aos previstos para junho, um mês durante o qual, disse, o Mundial de Futebol do Brasil poderá afastar jogadores das mesas dos casinos locais.

Escrevendo para a newsletter The Motley Fool’s Top Stock for 2014, Travis Hoium, juntou mais fatores de perda de clientes, sobretudo no mercado dos jogadores VIP: o da proibição do fumo nos casinos e a abertura de mais salas de jogo concorrentes na região.

“Não ficaria preocupado com um ou dois meses fracos em Macau e se as ações ainda caírem mais, isso constituirá uma grande oportunidade de compra. Mas este pode ser o tempo de se ajustarem as expetativas. Macau não vai crescer para sempre ao dobro do crescimento da economia chinesa, e a competição ainda só está a aquecer na região”, disse Hoium.

 

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter