Chefe de gabinete da NATO sugere que Ucrânia ceda terra à Rússia

Em mais uma manifestação pública de desconfiança acerca dos rumos da contraofensiva ucraniana contra a invasão russa, o chefe de gabinete do secretário-geral da Otan afirmou nesta terça (15) que a entrada de Kiev na aliança militar ocidental pode ocorrer se houver concessões territoriais a Moscou.

por Gonçalo Lopes

“Uma solução poderia ser a Ucrânia desistir de território e obter a adesão à NATO em troca”, afirmou Stian Jenssen, que trabalha para o chefe da aliança, o também norueguês Jens Stoltenberg, desde 2017. A fala foi feita a jornalistas em debate em Arendel, em seu país natal, e noticiada por órgãos como o site VG.

Jenssen ainda ponderou, dizendo que a posição do chefe é a que vale: cabe à Ucrânia decidir o momento e os termos em que aceitará negociar com Vladimir Putin. O presidente Volodimir Zelenski insiste que isso só ocorrerá com a desocupação total dos russos, incluindo na conta a Crimeia anexada sem luta em 2014.

O Kremlin dá de ombros quanto a isso, como a renovada campanha de ataques aéreos e a sua própria ofensiva no nordeste ucraniano provam. As dificuldades de Kiev na contraofensiva iniciada com apoio material e treinamento da Otan em junho apenas adensam o clima para Zelenski.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!