Yuan atinge valor mais alto desde setembro face ao fim da política ‘zero covid’ - Plataforma Media

Yuan atinge valor mais alto desde setembro face ao fim da política ‘zero covid’

A cotação da moeda chinesa, o yuan, face ao dólar norte-americano, atingiu hoje o valor mais alto desde meados de setembro, após a China ter relaxado as medidas de prevenção epidémica, sinalizando o fim da estratégia ‘zero covid’.

Segundo a taxa de câmbio oficial, definida diariamente pelo Banco do Povo da China (banco central), um dólar valia 6,9515 yuans, a meio da sessão de hoje, fixando-se, pela primeira vez desde 16 de setembro abaixo de 7.

A taxa ‘offshore’ – negociada nos mercados internacionais – situou-se em 6,94885, também a cotação mais alta desde meados de setembro.

A moeda chinesa não é inteiramente convertível. O banco central chinês estabelece diariamente uma taxa de paridade para o valor do yuan em relação ao dólar norte-americano. A moeda chinesa pode oscilar até 2% face a essa taxa de referência.

Entre o final de outubro e início de novembro, a moeda chinesa atingiu os níveis de câmbio mais baixos desde 2007, na sequência do 20º Congresso do Partido Comunista da China (PCC).

A nova formação do Comité Permanente do Polibturo, a cúpula do poder na China, foi mal recebida pelos investidores, face à ausência de reformistas económicos orientados para o mercado.

No entanto, desde então, o yuan recuperou cerca de 5% em relação ao dólar.

As praças financeiras chinesas registaram hoje também fortes ganhos. O índice Hang Seng, a Bolsa de Valores de Hong Kong, subiu 3,46%, a meio da sessão de hoje, enquanto em Xangai a recuperação foi de 1,56% e em Shenzhen 0,65%.

*Com Lusa

Este artigo está disponível em: English

Related posts
ChinaEconomia

Muito por fazer até à pataca digital

Assine nossa Newsletter