Lula ataca Jair Bolsonaro e Sergio Moro - Plataforma Media

Lula ataca Jair Bolsonaro e Sergio Moro

Dois anos e quatro meses depois de deixar a carceragem da PF em Curitiba, onde permaneceu preso por 580 dias após condenação na Lava Jato, o ex-presidente Lula voltou à capital do Paraná, nesta sexta-feira (18), e participou do evento de filiação ao PT do ex-governador e ex-senador Roberto Requião.

Em discurso, o petista atacou os principais oponentes na corrida eleitoral, Jair Bolsonaro e Sergio Moro, e disse não acreditar em um Paraná “conservador”.

“O Paraná será aquilo que a gente tiver a disposição de conversar e convencer o povo, já tive vitórias memoráveis aqui. Possivelmente precisamos, quem sabe, modelar o nosso discurso para que a gente possa convencer a maioria desse povo”, afirmou.

O ex-presidente também criticou a criação por Arthur Lira (PP-AL) de uma comissão na Câmara Federal para discutir o modelo de semipresidencialismo para o país. “Só pode ser medo da nossa volta”, disse Lula, que também chamou o orçamento secreto do Congresso de “maior vergonha que o Brasil já teve”.

A maior parte do discurso do petista foi dedicado a propostas de governo opostas à atual gestão de Bolsonaro, a quem chamou de “psicopata”, citando principalmente a alta nos preços de produtos básicos, como alimentos e combustíveis. “Esse país tem que ser construído porque o destruíram moralmente”.

O ex-presidente também cutucou Moro, que, enquanto juiz, o condenou em processos da Lava Jato. “Tenho orgulho de estar falando da terra de onde Moro achou que era rei, mentindo para a sociedade brasileira e para a imprensa. Eles pensavam que eu estava destruído […], mas eu não podia dar o prazer para essa canalhada”.

A filiação de Requião contou com nomes de peso do PT, como o governador Wellington Dias (PI), o senador Jacques Wagner (BA), e a deputada federal e presidente do partido, Gleisi Hoffmann (PR).

O evento começou por volta de 18 horas e só foi finalizado às 22h30, com discursos de vários dos presentes.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Related posts
AngolaPolítica

UNITA diz que Tribunal Constitucional aceitou providência cautelar

AngolaSociedade

“Caçadores de óbito”, os truques para matar a fome em Luanda à custa dos funerais

BrasilPolítica

Bolsonaro anuncia programa social de 27 mil milhões de euros em ano eleitoral

BrasilPolítica

Boulos e Alckmin trocaram ofensas antes de aliança com Lula

BrasilPolítica

Lula volta a atacar teto de gastos no governo

PolíticaSociedade

Justiça britânica rejeita recurso de Assange contra extradição aos EUA

Assine nossa Newsletter