Contágio sobe, mas casos graves e mortes são menos do que há um ano -

Contágio sobe, mas casos graves e mortes são menos do que há um ano

Nesta segunda-feira assinalou-se um ano da vacinação contra a covid-19 em Portugal, mas também o seu reinício após a paragem da quadra natalícia. Voltou a administrar-se a vacina contra o novo coronavírus e a gripe (neste caso para os mais velhos), num momento em que a variante Ómicron progride a passos largos não só em Portugal como em todo o mundo, com mais contágio

Também neste dia, o país registou mais 6334 infeções num dia habitualmente de números baixos devido ao fim de semana, mas apesar disso revelando mais do dobro de infeções do que há uma semana. Também subiu o índice de positividade dos testes, agora é 4,6 % dos diagnósticos. E a taxa de infetados aumentou para 804, 3 por 100 mil habitantes.

Ao nível da propagação do SARS-CoV-2 há muitos dias que se atingiram no país os indicadores de infeções considerados linha vermelha. Mas esta semana começa com um número alto, ao contrário do que é habitual. Somam-se mais 6334 novos casos, quase o dobro de domingo (3732). O número de contágios por infetado a nível nacional também subiu. Nesta segunda-feira era de 1,25 quando, na sexta, era de 1,11. Valores também relacionados com a quantidade de testes realizados nesta quadra. Atingiram-se recordes de testagem a 23 e 24 de dezembro, com mais de 620 mil diagnósticos realizados, o que se repercutiu nos resultados positivos. O número de novos casos foi de 10 016 no sábado e de 12 943 no domingo. O que também tem vindo a aumentar é a taxa de positividade dos testes, atualmente é de 4,6 %. Na última semana, a proporção de testes positivos foi de 3,4% (no período anterior foi de 3,1%).

Desde o início da pandemia, foram já realizados em Portugal 16,1 milhões testes PCR e 8,4 milhões de antigénio de uso profissional.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter