Chuvas causam mortes, desaparecidos e enchentes na Bahia

Chuvas causam mortes, desaparecidos e enchentes na Bahia

O número de mortes pelas fortes chuvas que assolam a Bahia desde novembro subiu a 18 com um novo falecimento registrado neste domingo (26), em meio a um temporal que já deixa mai de 35.000 desalojados em 58 municípios, informaram as autoridades locais

O Corpo de Bombeiros da Bahia confirmou a morte de um homem de 60 anos afogado em um rio no município de Aurelino Leal, no sul do estado.

Duas pessoas estão desaparecidas, 19.580 estão desalojadas e outras 16.001 precisam de assistência após abandonar suas casas devido ao fenômeno climático, de acordo com números atualizados na tarde deste domingo pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec).

Devido à falta de informações, o número de 286 feridos se mantém estagnado desde o início das fortes chuvas em novembro, explicou a Sudec em comunicado.

“É uma tragédia gigantesca. Não lembro se na história recente da Bahia tem algo dessa proporção. É algo realmente assustador o número de casas, de ruas e de localidades completamente embaixo d’água”, declarou o governador Rui Costa, que sobrevoou pela manhã as regiões afetadas pela chuva no sul baiano.

No total, estima-se que 430.869 foram afetadas pelas chuvas.

A situação piorou com o passar das horas desde quinta-feira no sul do estado, que já havia sofrido com o impacto de chuvas intensas há duas semanas.

Na tarde deste domingo, o número de municípios em situação de emergência subiu para 72, entre os quais 58 estão em crise devido a inundações, segundo a Sudec.

Forças federais e estatais, com a colaboração de outros estados como Minas Gerais, Sergipe, Espírito Santo e São Paulo, colocaram em prática desde sábado uma operação conjunta para auxiliar os milhares de afetados pelas inundações, após o transborde de rios.

Os esforços concentram-se em “preservar a vida das pessoas”, removendo-as das áreas de risco, afirmou o governador em mensagem de vídeo.

Os municípios de Itambé e Jussiape permaneciam em alerta após as rupturas de barragens próximas em diversos rios. Os moradores foram alertados para buscarem abrigo em lugares seguros.

Cerca de 25 estradas estavam interditadas ou alagadas em distintos pontos do estado, algumas por deslizamentos de terra ou pedra, de acordo com a Secretaria de Infraestrutura da Bahia.

Related posts
MundoSociedade

Mais de 90% dos países terão um ano muito quente a cada dois

MundoSociedade

Alasca enfrenta 'Icemageddon' dias após bater recordes de calor

MacauSociedade

Tufão Rai: Sinal 1 hasteado, número 3 entre a tarde e a noite

ChinaMundo

Biden forçado a esclarecer posição ambígua sobre Taiwan

Assine nossa Newsletter