Transformar Shenzhen num centro metropolitano internacional - Plataforma Media

Transformar Shenzhen num centro metropolitano internacional

A futura inauguração da Ponte Shenzhen-Zhongshan irá contribuir para a construção da região metropolitana do Delta do rio das Pérolas, com Shenzhen no centro. Cobrindo várias cidades, incluindo Dongguan, Shenzhen e Zhongshan, a ponte também estabelece uma ligação com Hong Kong, Macau e Guangzhou. Esta nova rede de transportes conseguirá ligar a zona central de Shenzhen à Área da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau em cerca de meia hora.

Segundo o “Plano Urbano da Cidade de Shenzhen (2016-2035)” espera-se que, através de várias transformações a nível regional, ecológico, territorial e administrativo, até ao ano de 2035, a cidade se transforme num centro urbano capaz de competir a nível internacional. Ao mesmo tempo, fica efetivamente ligada à área metropolitana da Grande Baía, criando assim um grupo urbano internacional que pode fazer frente a Nova Iorque e Tóquio.  

Construção da Torre Este do Canal Lingding da Ponte Shenzhen-Zhongshan.  

Ferrovias e autoestradas criam acesso em apenas meia hora 

Este plano (ainda em formulação) inclui a construção de três canais e quatro ferrovias, que servirão como ligação importante na região para o desenvolvimento de “Shenzhen como Centro Metropolitano”. Os três canais dizem respeito à Extensão Oeste da Via Rápida de Shenzhen, à Ponte Shenzhen-Zhongshan e à Via Rápida Shenzhen-Zhuhai. Já as quatro ferrovias incluem a Linha Ferroviária de Alta Velocidade Shenzhen-Maoming, a Linha Ferroviária de Alta Velocidade Shenzhen-Nanning, a Linha Intercidades Zhongshan-Shenzhen-Huizhou e a Linha Intercidades Shenzhen-Zhuhai.  

O Departamento de Transportes do Município de Shenzhen organizou recentemente uma conferência de imprensa para assinalar o desenvolvimento do seu mais recente plano para a cidade como centro de transportes. Durante a mesma, foi referido que a construção de quatro secções para as redes intercidades, incluindo as linhas Shenzhen-Huizhou e Shenzhen-Dayawan, terá início ainda este ano, esperando-se que, até ao ano de 2035, seja estabelecida uma rede de acesso de meia hora entre Shenzhen e a Área da Grande Baía. Desta forma, residentes de Huizhou, Zhongshan e Dongguan, a trabalhar em Shenzhen, terão uma escolha muito mais conveniente e prática.  

No ano de 2035, será estabelecida uma rede de acesso de meia hora entre Shenzhen e a Área da Grande Baía. 

A secção Lingding da Ponte Shenzhen-Zhongshan vai ser também um projeto de alto valor económico e estratégico para a Ponte de Hong Kong-Macau-Zhuhai. Existe ainda uma grande disparidade entre o desenvolvimento económico de Zhuhai e Shenzhen. A diferença no seu conceito e ideias futuras é especialmente evidente, e caso Zhuhai não acelere rapidamente o seu desenvolvimento, a participação ativa de Hong Kong e Macau será altamente reduzida. Assim sendo, a Ponte de Hong Kong-Macau-Zhuhai é fundamental. No entanto, o público ainda não assistiu a nenhuma mudança relevante desde a sua inauguração. Apenas através de uma ligação a Shenzhen, a cidade mais dinâmica e com maior potencial da Grande Baía, é que ambas as margens do rio das Pérolas poderão estar realmente unidas, fazendo com que a força deste centro urbano impulsione o desenvolvimento económico de Zhongshan e Zhuhai, dois pontos de ligação na Ponte de Hong Kong-Macau-Zhuhai.  

A secção Lingding é um projeto essencial da Ponte Shenzhen-Zhongshan, sendo uma ponte flutuante com suspensão de três vãos de 2826 metros, e um vão principal de 1666 metros.

Muitos projetos de grande dimensão têm sido desenvolvidos neste local, como o Resort das Termas de Xiangshanwan, em frente à antiga Zona-Piloto de Comércio Livre Shenzhen Qianhai Shekou, em Guangdong. Exemplos disso são a Nova Área do Porto de Dongguan, a Baía Binhaiwan, o Novo Distrito de Chuiheng e o Distrito Tecnológico de Zhuhai. Ao longo dos últimos anos, ambas as margens do rio das Pérolas têm feito grandes esforços para desenvolver certas áreas urbanas. Tais projetos, em parceria com “Shenzhen como Centro Metropolitano”, são altamente importantes para acelerar o desenvolvimento coordenado da região e construir um aglomerado urbano de classe mundial na Área da Grande Baía. 

A Ilha Resort das Termas de Xiangshanwan, que ocupa uma área de 22,2 quilómetros quadrados, está localizada no Novo Distrito Cuiheng, uma nova área da cidade que Zhongshan se tem esforçado para desenvolver. Este projeto não só é de grande relevância para a indústria turística, como oferece também infraestruturas auxiliares de qualidade para outras indústrias. No futuro, o Hotel Resort, de nível internacional, poderá receber eventos e convidados de todas as partes do mundo. É esperado que a totalidade da Ponte Shenzhen-Zhongshan seja aberta ao público em 2024, possibilitando viagens entre as duas cidades no espaço de apenas 30 minutos. Essa realidade altera o contexto da Ponte Humen, no rio das Pérolas – a única forma de viajar entre Guangdong Ocidental e Shenzhen -, aliviando assim o tráfego da mesma.  

Desenvolvimento Ocidental de Zhongshan 

Os residentes da região ocidental de Guangdong, na altura de regressar a casa para ver a família e amigos são sempre confrontados com uma decisão complicada. Ou viajam de comboio, com bilhetes difíceis de comprar, ou enfrentam o trânsito terrível, que começa de manhã e se prolonga até à noite. Isto deve-se à localização geográfica de Shenzhen, na margem Este do Rio das Pérolas. Porém, quando o plano dos “três Canais, quatro Ferrovias” for completado, a população terá mais opções e poderão poupar algum tempo nas viagens. A proximidade entre as cidades da Grande Baía não só impulsiona o seu desenvolvimento, como atrai também talentos para participar no seu crescimento.   

É esperado que a Ponte Shenzhen-Zhongshan completa seja aberta ao público em 2024, possibilitando viagens entre as duas cidades no espaço de apenas 30 minutos, alterando a história da Ponte Humen do rio das Pérolas, a única forma de viajar entre Guangdong Ocidental e Shenzhen. 

“Cidade virada para Este” é a estratégia de desenvolvimento urbano para Zhongshan, procurando criar um centro internacional, moderno e inovador no Distrito Cuiheng, com planeamento de tecnologias financeiras, equipamentos de produção de alto nível, uma nova geração de informação eletrónica, serviços de alto nível, habitação ecológica, um centro de transportes, entre outros.  

Com a abertura de novos canais, irão surgir políticas de investimento e benefícios na outra margem, como preços de terrenos mais baixos. Essa particularidade faz com que, cada vez mais empresas de Shenzhen estejam sediadas do outro lado do rio. A empresa Huawei, por exemplo, com sede em Shenzhen, venceu o concurso para a construção de uma cidade inteligente no Novo Distrito Chuiheng.  

Maquete digital da Cidade Digital de Cuiheng, Zhongshan.  

Em junho de 2021, uma subsidiária da Shenzhen Investment, a Shenye Tairan, juntamente com a Vanke, venceu ainda o concurso de um lote na Área de Start Ups do Novo Distrito Cuiheng, que será utilizado para a construção de duas torres de 490 metros de altura, intituladas de “Porta do Futuro”, contribuindo para a linha de arranha-céus na região. Esta área conta já com o Parque Tecnológico Chuiheng Zhongshan-Shenzhen, a Base de Inovação de Zhongshan, do Hit Robot Group, e a Cidade Médica Internacional da Baía. Neste espaço industrial, com presença de empresas cotadas, sedes empresariais, centros de inovação científica e industrial e serviços de alto nível, o eixo urbano inovador passa a assumir contornos reais.  

Após 282 dias de construção do Canal Lingding, podemos agora ver uma ilha a Este da Ponte Shenzhen-Zhongshan. No Distrito de Alta Tecnologia de Tangjiawan, em Zhuhai, vários projetos, como o Centro de Inovação Conjunta da Huawei para Aplicação de Novas Gerações de Tecnologia de Informação, oferecem uma influência forte, conteúdo científico e tecnológico, assim como boas perspetivas de mercado e benefícios económicos. Estes fatores ajudam a que esta região floresça, promovendo a transferência gradual de indústrias e cadeias industriais entre ambas as margens. Tudo será possível no futuro. Não há nada a temer, nem razão para suspirar, as montanhas e rios já não nos dividem, e o vento traz-nos um sentimento de confiança.  

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
ChinaSociedade

Aeroporto em Shenzhen cancela voos após caso positivo de covid-19

Grande BaíaMacau

Shenzhen abre contratação de funcionários públicos a Hong Kong e Macau

ChinaHong Kong

Detidos em Shenzhen regressam a casa incluindo jovem luso-chinês

ChinaEconomia

Ho Iat Seng diz que Shenzhen deve aproveitar Macau para explorar mercados lusófonos

Assine nossa Newsletter