Conselho de Estado: Candidatos excluídos “não foram sinceros” no apoio à Lei Básica - Plataforma Media

Conselho de Estado: Candidatos excluídos “não foram sinceros” no apoio à Lei Básica

O Conselho de Estado para os Assuntos de Hong Kong e Macau considera que os candidatos às eleições desqualificados pela CAEAL “não foram sinceros no seu apoio à Lei Básica”, e que vigorou “a imparcialidade e majestade do Estado de Direito”. O Gabinete de Ligação defende que a decisão “está de acordo com os interesses gerais da RAEM”

Pequim reagiu ontem à decisão da Comissão dos Assuntos Eleitorais para a Assembleia Legislativa (CAEAL) em desqualificar 20 candidatos para as eleições legislativas. Em comunicado, o porta-voz do gabinete do Conselho de Estado para os Assuntos de Hong Kong e Macau aponta que estes “não foram sinceros no seu apoio à Lei Básica e na sua fidelidade à Região”.

Quanto à decisão da CAEAL, revela “a imparcialidade e majestade do Estado de Direito”, além de “defender a seriedade e equidade das eleições”. Para o gabinete do Conselho de Estado, esta é uma decisão que “mantém a ordem constitucional da RAEM, que é inteiramente legal, necessária e legítima”.

Leia mais em Hoje Macau

Related posts
MacauPolítica

Leis básicas de Macau e Hong Kong "existem para prosseguir interesses nacionais"

ChinaHong Kong

Hong Kong: Au Kam San acusado por Vong Hin Fai de violar Lei Básica e não ser fiel à RAEM

ChinaMacau

Lisboa espera que Pequim cumpra Lei Básica de Macau

PolíticaPortugal

Augusto Santos Silva confunde Lei Básica com Declaração Conjunta

Assine nossa Newsletter