Mulher transgénero vai competir pela primeira vez pelo título de Miss EUA - Plataforma Media

Mulher transgénero vai competir pela primeira vez pelo título de Miss EUA

Kataluna Enriquez, uma jovem coroada Miss Nevada no último fim de semana, vai tornar-se oficialmente a primeira candidata transgénero a competir pelo título de Miss EUA.

“Esta vitória é uma grande honra, principalmente durante o mês do Orgulho”, disse a jovem de 27 anos, que até há um ano tinha participado apenas em concursos de beleza transgénero. De origem filipina, a Miss Nevada revelou durante o concurso que sofreu assédio e violência por causa da sua identidade.

“Eu disse aos juízes que, como uma mulher transgénero negra e sobrevivente de violência física e sexual, sou tudo o que são minorias neste país. As nossas vozes contam”, comunicou ao Las Vegas Review Journal.

Enriquez, que desenha e costura as roupas que usa nas competições, representará o estado de Nevada a 29 de novembro no concurso de Miss Estados Unidos, no qual disputará com candidatas cisgénero (que se identificam com o seu sexo designado no nascimento) de outros estados.

Caso seja vencedora, representará os Estados Unidos no concurso de Miss Universo, embora não seja a primeira candidata transgénero: em 2018, a Espanha foi representada por Ángela Ponce, também mulher transgénero.

O concurso de Miss Universo está aberto a pessoas transgénero desde 2012, mas nenhuma havia chegado a esta fase da competição antes de Ponce.

Assine nossa Newsletter