Necessidade de inclusão e combate à desinformação em Dia da Língua Portuguesa

Necessidade de inclusão e combate à desinformação em Dia da Língua Portuguesa

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, destacou a “relevância global” da língua portuguesa e apelou ao combate da propagação de informações falsas e à participação de mulheres e jovens em processos de decisão

António Guterres marcou o Dia Mundial da Língua Portuguesa, que se celebra anualmente a 05 de maio, com um vídeo, publicado na véspera, em que alertou para o atual “contexto de desafios complexos”.

O antigo primeiro-ministro português declarou que a propagação de desinformação é um dos problemas que terá de ser contrariado pelo papel de todos os idiomas, em particular o português, “na mobilização e disseminação do conhecimento e da informação credível e verificada”.

“A riqueza de uma língua mede-se pela diversidade e pela inclusão das suas vozes”, acrescentou António Guterres, recomendando “a participação plena, significativa e efetiva das mulheres e dos jovens em todos os processos de decisão”.

A inclusão de meninas e mulheres “será a única forma” de assegurar sucessos, “dar resposta aos desafios do presente” e “reconstruir melhor”, segundo o secretário-geral da ONU.

Num vídeo oficial da UNESCO, agência da ONU para Educação, Ciência e Cultura, comemorativo do Dia Mundial da Língua portuguesa, considera-se esta “uma língua plural, de riqueza e de diversidade, uma língua inclusiva, do diálogo e da cooperação”.

O subdiretor geral para a Cultura na UNESCO, Ernesto Ottone Ramírez, também disse, num vídeo à parte, que o português é “uma língua de encontros, na terra e no oceano”.

Segundo a UNESCO, existem mais de 265 milhões de falantes de português em todo o mundo.

A mensagem de António Guterres, publicada pela página de informação ONU News, começou com uma felicitação à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), constituída por nove países.

Na visão de Guterres, o Dia é “um exemplo daquilo que a CPLP tem conseguido atingir no ano em que celebrará o 25º aniversário da sua criação”.

O responsável disse ainda que a língua portuguesa é “uma via privilegiada para chegar a vastos estratos populacionais espalhados por todos os continentes”.

“Este Dia Mundial é um reconhecimento justo da relevância global da língua portuguesa. Estou seguro de que o seu futuro continuará a ser enriquecido pela diversidade e solidariedade de todas as suas vozes”, concluiu o secretário-geral da ONU.

As declarações dos responsáveis da ONU surgem numa altura em que Portugal e outros países, como o Brasil, têm reforçado o interesse em juntar-se ao leque de línguas oficias da ONU, que neste momento são seis: árabe, chinês, espanhol, francês, inglês e russo.

Segundo a ONU News, entre mais de 150 atividades estimadas para a comemoração do Dia Mundial da Língua Portuguesa em mais de quatro dezenas de países, as celebrações na Organização das Nações Unidas serão dirigidas por Cabo Verde, que também ocupa a presidência rotativa da CPLP.

O representante permanente de Cabo Verde junto da ONU, José Luís Rocha, irá terminar o seu mandato a 30 de maio.

Related posts
MundoPolítica

Rússia e EUA contrapõem na ONU suas visões sobre multilateralismo

LusofoniaTimor-Leste

Língua portuguesa teve papel importante na união dos timorenses

MundoPolítica

200 ONG pedem ao Conselho de Segurança da ONU embargo de armas ao Myanmar

MacauSociedade

IPOR: Macau está a fazer "investimento notável” no ensino da língua portuguesa

Assine nossa Newsletter