Aquecimento elétrico em vez de carvão

Aquecimento elétrico em vez de carvão

Em pleno inverno no planalto da região norte, o vento é forte e as temperaturas bem abaixo de zero. Quando entramos na casa de Li Yunzhi, residente da aldeia de Xizhongnshang, em Hanzhuang, na província de Henan, veste apenas uma camisola.

“Desde a mudança do carvão para a eletricidade que usamos ar condicionado. Não só é uma forma de aquecimento mais limpa e conveniente como também é subsidiado”, explica Li Yunzhi. A adianta: “E ainda por cima podemos ligar e desligar a qualquer hora e aquece muito bem as divisões”.

Como medida de combate à poluição e para e melhorar a qualidade de vida da população a China tem posto em prática nos últimos anos uma série de políticas viradas para formas de aquecimento mais limpas (energia elétrica) nas regiões de Pequim, Tianjin e Hebei, posteriormente estendidas a outras províncias do norte. Com a construção de projetos de infraestrutura que proporcionaram esta mudança é garantido um serviço de aquecimento e um preço em constante otimizado. Desta forma, assinalam as autoridades, é oferecido um aquecimento “mais acessível, económico e sustentável”.

Mas, para atingir esse objetivo foi necessária a criação de uma rede elétrica capaz de suportar esta nova carga. No início do passado mês de janeiro, a carga máxima da rede elétrica de Henan, uma província de população elevada, foi de 65,15 milhões de quilowatts, um aumento de 22,7%, quando comparado com o pico do inverno de 2019, e também o número mais elevado de sempre durante esta época na província. Mesmo assim, durante esse pico, a rede elétrica continuou com uma operação estável e segura, sem qualquer apagão. Tudo isto após um ano de construção. “Em 2020 a troca do carvão para a eletricidade começou em Henan, cobrindo 1.006.500 habitações. Trabalhámos arduamente para aumentar a capacidade de distribuição em 521.900 VA e reconstruir 4.389.804 de quilómetros de rede elétrica”, assinalou um representante do Gabinete de Distribuição Elétrica da State Grid Henan Eletric. Em março de 2020 a empresa fez um levantamento de todas as zonas problemáticas da rede e aprovou os projetos de reconstrução necessários para poder, em agosto desse ano, iniciar a transição do carvão para a eletricidade.

No final de outubro último ficou concluída, no espaço de tempo pretendido, a mudança para o aquecimento elétrico em Henan. O processo estendeu-se ao longo de um total de 11 cidades incluindo Luoyang, Pingdingshan e Sanmenxia. A capacidade média da rede atingiu os 2,66 kVA, tornando a produção elétrica e o aquecimento muito mais seguro para toda a população.

“Também garantimos que 12.910 pessoas responsáveis pelas empresas elétricas envolvidas assinassem um certificado de responsabilidade em que se comprometeram a proporcionar aos clientes um serviço seguro e fiável”, confirmou o responsável pelo Gabinete de Distribuição Elétrica da State Grid Henan Eletric.

O segredo para um desenvolvimento sustentável está na transição do uso de carvão para a eletricidade pela grande maioria da população. Os relatórios permitiram mostrar que durante o inverno de 2020, com base no subsídio anteriormente atribuído para a compra de equipamentos elétricos de aquecimento, o consumo de eletricidade acima dos níveis de outubro fosse lido como eletricidade para aquecimento, contando com um limite máximo de 3000 kW/h e com uma redução faseada de 0,15 RMB por kW/h.

“O carvão usado em invernos passados custava mais de 600 RMB. Agora basta fazer as contas. Se num dia se consome, em média 10 kW/h, o total rondará os 1200. Com um preço de 0,41 RMB até ao máximo de 3000 kW, no final a despesa será inferior a 500 RMB”, diz Du Zhengjun residente em Duzhai, Luoyang, assumindo que planeia comprar mais dois aparelhos de ar condicionado com recurso aos subsídios.

Após três anos de construção, até ao final do inverno de 2020 foi possível fazer a transição para aquecimento elétrico em mais de cinco milhões de habitações. Os não abrangidos pelo plano de aquecimento estão, todavia incluídos na política de preço especial, cobrindo um total de mais de 20 milhões de famílias.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
Brasil

Desastre da Brumadinho foi provocado pela ação da empresa Vale

MundoPolítica

UE/Presidência: Costa e Timmermans abrem hoje conferência sobre alterações climáticas

MoçambiqueSociedade

Encontrados mortos mais de 100 golfinhos na ilha de Bazaruto

Mundo

Glaciares da Antártida ocidental estão a acelerar deslizamento

Assine nossa Newsletter