Presidente do Congo em Bissau para homenagear Amílcar Cabral e ‘Nino’ Vieira - Plataforma Media

Presidente do Congo em Bissau para homenagear Amílcar Cabral e ‘Nino’ Vieira

O Presidente do Congo, Denis Sassou Nguesso, chegou hoje a Bissau “para render homenagem” aos pais fundadores da nacionalidade guineense, Amílcar Cabral e ‘Nino’ Vieira, heróis da independência do país, já falecidos.

O chefe de Estado congolês, que deverá permanecer em Bissau até quarta-feira no âmbito da sua primeira visita oficial à Guiné-Bissau, falava no aeroporto internacional Osvaldo Vieira ao lado seu homólogo guineense, Umaro Sissoco Embaló.

“É com grande emoção que estou a visitar a Guiné-Bissau pela primeira vez, a pátria de Cabral e de ‘Nino’ Vieira”, disse Sassou Nguesso, de 77 anos, 35 dos quais no poder no Congo, em referência aos dois principais líderes do nacionalismo guineense.

O Presidente congolês deverá prestar homenagem a Cabral e Vieira, no mausoléu dos heróis guineenses na fortaleza de Amura, sede do quartel-general do exército, em Bissau.

“Estou a render homenagem a estes dois heróis e grandes africanos que tudo deram pela África”, afirmou Sassou Nguesso, que se diz em casa de cada vez que visita qualquer país africano.

O dirigente congolês defendeu ainda que o seu país e o seu povo seguem “com angústia e preocupação” as situações que foram acontecendo na Guiné-Bissau, mas saúdam os esforços daqueles que contribuíram, nos últimos anos, para devolver a estabilidade ao país.

De agora em diante, disse ser possível que os dois países e governos tracem caminhos para a cooperação e que a própria África deve manter-se unida para deixar de ser um continente atrasado.

Denis Sassou Nguesso congratulou-se com “grandes decisões em curso” em África, na perspetiva de desafios fixados no horizonte de 2060 e destacou, neste particular, a criação da zona do comércio livre no continente.

O Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, afirmou ser “um dia especial” por estar a receber “um amigo, um pan-africanista”.

“Hoje, para mim, é um dia especial por receber aqui o presidente Sassou Nguesso do Congo. Como sabem tenho uma relação muito especial que não é só de homólogos, mas de um pai para filho”, observou Sissoco Embaló.

O Presidente guineense destacou que Nguesso não podia deixar de visitar a Guiné-Bissau, pátria dos seus antigos camaradas de armas durante a luta pela independência de África, frisou.

Sassou Nguesso “esteve comigo, ontem (segunda-feira) na tomada de posse do presidente Ouattara da Costa do Marfim e hoje esteve na tomada de posse do presidente Alpha Condé da Guiné-Conacri ele não podia estar aqui na sub-região e não visitar amigos e o povo da Guiné-Bissau”, defendeu Embaló.

“Dizemos bem-vindo ao papa Denis Sassou Nguesso”, concluiu o presidente guineense que esta noite oferece um jantar ao seu homólogo congolês no Palácio da Presidência em Bissau.

Artigos relacionados
AngolaDesporto

Angola perde com RD Congo e falha qualificação para CAN

AngolaMundo

Presidente da RD Congo pede ajuda a Angola para travar crise política

AngolaDesporto

CAN2022: Empate em Kinshasa dá esperança aos Palancas

Guiné-BissauPolítica

Movimento guineense exige responsabilização dos homicidas de Nino Vieira

Assine nossa Newsletter