Macau inaugura ‘casa’ para cultivar amor à pátria nos jovens - Plataforma Media

Macau inaugura ‘casa’ para cultivar amor à pátria nos jovens

O chefe do Executivo de Macau, Ho Iat Seng, inaugurou hoje a “Base da Educação do Amor pela Pátria e por Macau para Jovens” para que estes “aumentem a sua consciência nacional e o seu patriotismo”.

“A Base da Educação do Amor pela Pátria e por Macau foi concebida no sentido de permitir que os jovens estudantes de Macau tenham uma compreensão mais profunda da história e cultura chinesas, adquiram conhecimentos abrangentes sobre o desenvolvimento do País e de Macau e aumentem a sua consciência nacional e o seu patriotismo”, afirmou Ho Iat Seng, na cerimónia de inauguração do espaço.

“Quando os jovens são fortes, o País é forte; quando os jovens são prósperos, o País é próspero. Os jovens são a nova dinâmica do desenvolvimento da RAEM [Região Admistrativa Especial de Macau] e também anfitriões do futuro do País. Estamos empenhados no reforço da consciência de identidade nacional dos jovens de Macau, da sua ligação à nação e do seu sentimento da pertença nacional”, sublinhou.

O espaço, localizado no Museu das Ofertas sobre a Transferência de Soberania, conta com vários meios didáticos que incluem uma zona de ensino interativo temático, sala de cultura chinesa, corredor da História do País e de Macau e sala multimédia de materiais didáticos patrióticos, onde se exibe a história e a cultura chinesas ao longo de cinco mil anos, os êxitos do desenvolvimento da China, a história de Macau e a educação patriótica, utilizando formas diversificadas, como a recriação de objetos reais, entre outras.

Logo depois da entrada é possível ver vários quadros interativos referentes à enorme evolução de indicadores como melhoria da vida da população, a quantidade de produtos industriais e agrícolas, a receita do PIB (Produto Interno Bruto) chinês ‘per capita’, no período entre 1952, poucos anos depois da fundação da República Popular da China, e 2018.

No primeiro andar, num espaço de quase 500 metros quadrados, encontra-se a zona de exposição educacional interativa,onde estão patentes exposições temáticas de cultura, arte, história, ciências e tecnologias. Há ainda um espaço para a realização de ‘workshops’ e outro sobre a história de Macau ao longo do tempo: dinastias Ming e Qing, Segunda Guerra Mundial e regresso do território à pátria.

O segundo andar é ocupado por um museu de luzes com material audiovisual que, entre outras, mostra a história de Macau enquanto região administrada por Portugal.

No discurso, Ho Iat Seng lembrou que aquando da visita a Macau do Presidente da China, Xi Jinping, em dezembro passado, para as celebrações do 20.º aniversário do “regresso à pátria”, o líder chinês depois de assistir a uma aula de história chinesa, “enfatizou a importância desta disciplina e encorajou os jovens estudantes de Macau”.

Ho destacou, em seguida, as palavras de Xi Jinping: “para se estabelecer uma base sólida para o patriotismo, devemos compreender a história. Como chineses, devemos entender a história da nossa nação”.

O chefe do Governo deixou ainda a promessa de que o território “persistirá no reforço constante das ações da educação do amor pela Pátria e por Macau” para os jovens.

“Iremos incentivar, em particular, as escolas, as associações juvenis e as organizações civis a fazer pleno uso desta Base para proporcionar aos jovens de Macau, em conjugação com os cursos existentes e o ensino regular, mais atividades educativas que promovem um conhecimento aprofundado da cultura tradicional chinesa, da Constituição Nacional e da Lei Básica de Macau”, salientou.

Só assim será possível, “formar uma nova geração de jovens para Macau e para a Pátria, empenhada em servir a Pátria, com as suas ideias e capacidades, sentido de responsabilidade e de abertura para o mundo”, formar.

Artigos relacionados
MacauSociedade

Macau nega obrigar escolas a dar aulas em mandarim

MacauSociedade

Covid-19: Macau comprou vacinas produzidas na China, Europa e Estados Unidos

ChinaMacau

Política da Juventude em Macau: DSEJ troca pensamento crítico por “prudente”

MacauPolítica

Falta pensamento crítico em política para jovens, acusa a Associação Novo Macau

Assine nossa Newsletter