Cabo Delgado: No ataque terrorista à missão católica "só ficaram mesmo as paredes" - Plataforma Media

Cabo Delgado: No ataque terrorista à missão católica “só ficaram mesmo as paredes”

A aldeia de Muambula tornou-se um lugar fantasma após o ataque dos insurgentes

O padre católico Edegard da Silva revelou, em entrevista à Deutsche Welle África, que os jihadistas ocuparam e destruíram a histórica missão católica de Nangololo, a segunda mais antiga da diocese de Pemba, situada em Muidumbeque, no norte de Moçambique. “Entre as demais instalações que foram destruídas: a igreja, a rádio comunitária, o ambulatório dentário, a casa das irmãs religiosas, a creche para as crianças de até seis anos. Disso tudo, só ficaram mesmo as paredes”, revela.

A missão de Nangololo foi pela segunda vez atacada e destruída por terroristas. Edegard da Silva, que lá trabalhava naquela comunidade, relata que a aldeia de Muambula é, particamente, um lugar fantasma. “Os habitantes fugiram das atrocidades, incluindo os missionários.”

A missão já tinha sido atacada em abril, mas desta vez foi destruída pelos insurgentes que ocuparam o distrito de Muidumbe de 30 de Outubro até quinta-feira quando foram obrigados a retirar pelas forças de defesa e segurança. Contudo, sobre essa retirada, o padre Edegard assume nada saber e citando testemunhas, diz que ainda se ouve tiroteio em alguns lugares da localidade. “Muidumbe é formado por 26 aldeias e o grande estrago não foi apenas num local. Num dos ataques destruíram o hospital e, noutro, um banco, a única agência bancária da região”, revela.

Artigos relacionados
MoçambiquePolítica

Cabo Delgado: Mudanças na chefia das Forças Armadas sinalizam desejo de inflexão

MoçambiquePolítica

É preocupante a “incapacidade” dos países africanos para resolver violência em Cabo Delgado

MoçambiqueMundo

África do Sul considera "preocupante" a falta de ação regional em Cabo Delgado

MoçambiquePolítica

Augusto Santos Silva em missão da UE até quinta-feira em Maputo

Assine nossa Newsletter