Restos mortais de “Nino” Vieira vão para a fortaleza da Amura - Plataforma Media

Restos mortais de “Nino” Vieira vão para a fortaleza da Amura

O Governo da Guiné-Bissau aprovou hoje, em Conselho de Ministros, a trasladação dos restos mortais do antigo presidente guineense João Bernardo “Nino” Vieira para a Amura, local onde estão sepultados antigos chefes de Estado eleitos do país.

O Conselho de Ministros deliberou “aprovar o projeto de decreto relativo à transladação dos restos mortais do ex-Presidente da República general João Bernardo “Nino” Vieira para a fortaleza de São José D’Amura”, pode ler-se no comunicado enviado à imprensa.

A trasladação será feita a 16 de novembro, dia das Forças Armadas da Guiné-Bissau.

Na fortaleza de São José D’Amura, sede do Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau, já estão sepultados os restos mortais dos antigos presidentes Kumba Ialá, Malam Bacai Sanhá e de Amílcar Cabral, pai da Nação guineense.

João Bernardo “Nino” Vieira está atualmente sepultado do cemitério de Bissau a pedido de família.

O antigo chefe de Estado foi assassinado a 02 de março de 2009, horas depois de o chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas general Tagme Na Waié ter sido morto numa explosão no antigo Estado-Maior General das Forças Armadas.

Related posts
AngolaSociedade

“Caçadores de óbito”, os truques para matar a fome em Luanda à custa dos funerais

Guiné-BissauPolítica

Nomeação "histórica" do vice-primeiro-ministro na Guiné-Bissau é inconstitucional

DesportoGuiné-Bissau

Danilo, Éder, Bruma, Ansu Fati. Esta seleção da Guiné-Bissau daria grandes dores de cabeça

LusofoniaSociedade

Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau são exemplo no combate à pobreza e subnutrição

Guiné-BissauPolítica

Guiné-Bissau vive situação de "poder absoluto", acusa Simões Pereira

Assine nossa Newsletter