Não dá para atribuir desgraças da África só à Europa, diz Mabanckou - Plataforma Media

Não dá para atribuir desgraças da África só à Europa, diz Mabanckou

Escritor apresentou em palestra no Fronteiras do Pensamento sua ideia de existencialismo negro

O escritor franco-congolês Alain Mabanckou, de chapéu panamá e paletó rosa-choque com gola aberta, dedicou sua palestra no ciclo Fronteiras do Pensamento, ocorrida virtualmente nesta quarta, ao que chama de existencialismo negro.

Mabanckou se baseia na tese de que o ser humano é definido por suas ações e não pela predestinação ou pela moral imposta pela sociedade. Ele usa a ideia para afirmar que a história dos africanos não é definida pela Europa, mas sim por eles mesmos. O que pode ser uma faca de dois gumes.

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Related posts
MundoPolítica

Guterres critica comunidade internacional pelo tratamento a África

CulturaMundo

Escritores africanos dominaram os prémios literários de 2021

Desporto

Afena-Gyan recebe sapatos de 800 euros oferecidos por Mourinho

MundoSociedade

EMA revê dados de medicamento antiviral molnupiravir

Assine nossa Newsletter