Ameaçaram incendiar a Televisão de Angola e acabaram presos - Plataforma Media

Ameaçaram incendiar a Televisão de Angola e acabaram presos

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) deteve, ontem, em Luanda, dois dos quatro indivíduos que, na terça-feira, gravaram um vídeo e disseminaram-no nas redes sociais, no qual lançam ofensas morais contra o Presidente da República e ameaçam incendiar a Televisão Pública de Angola (TPA).

Miguel Avelino Vica, 25 anos, taxista, e Flávio Sanuca, estudante, estão indiciados no crime de ofensas morais, difamação, associação criminosa e provocação pública ao crime.  

Os dois indivíduos, residentes no bairro Rocha Pinto, em Luanda,mostraram-se arrependidos por terem gravado e espalhado o vídeo, por via das redes sociais, e pedem desculpas públicas à sociedade pelo acto, que consideram irresponsável.

Flávio Sanuca, que vive com o pai, frisou que a gravação do vídeo aconteceu quando estavam embriagados , porque tinham passado antes por um bar onde  consumiram elevadas quantidades de bebidas alcoólicas e, de repente, veio-lhes a ideia de gravarem o vídeo que circula nas redes sociais.

Leia mais em Jornal de Angola

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
AngolaCultura

Um espetáculo e um álbum celebram em novembro os 45 anos da independência de Angola

AngolaSociedade

Presidente da Comissão da Carteira dos jornalistas lamenta “censura” em Angola

AngolaPolítica

MISA Angola aponta “alguma regressão” da liberdade de imprensa no país

AngolaCultura

Palanca TV passa a emitir exclusivamente desporto

Assine nossa Newsletter