Milhares de polacos voltam às ruas pelo direito ao aborto - Plataforma Media

Milhares de polacos voltam às ruas pelo direito ao aborto

Manifestantes de toda a Polónia desafiaram de novo, esta sexta-feira, em Varsóvia, as restrições à pandemia para protestar contra uma decisão do tribunal que proíbe praticamente todos os abortos.

“Estamos prontos para lutar até o fim”, disse Marta Lempart, cofundadora do movimento Greve das Mulheres, que lançou a convocação para a manifestação, que obrigou um elevado número de agentes de segurança a percorrer as ruas da capital polaca, depois de confrontos entre os manifestantes e ativistas de extrema-direita, nos últimos dias.

Mais de 400 mil pessoas já tinham participado nos protestos pacíficos na Polónia, na quarta-feira, e os organizadores do protesto de hoje expressaram esperança de que muitas pessoas viajassem para Varsóvia.

As organizações de direitos das mulheres por trás das manifestações enfrentam ações legais, já que qualquer agrupamento de mais de cinco pessoas nas vias públicas é atualmente proibido, por causa da pandemia de covid-19.

Ações de protesto menores estão planeadas em dezenas de outras cidades polacas, incluindo Cracóvia e Wroclaw, bem como no estrangeiro, como Barcelona e Viena.

Os protestos em massa começaram na semana passada quando o Tribunal Constitucional, reformado pelo partido ultra católico Lei e Justiça, no poder, e cumprindo os seus desejos, proibiu a interrupção voluntária da gravidez em casos de grave malformação do feto, alegando que tal é “incompatível” com a Constituição.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
MundoPolítica

Pelo quinto dia seguido, protestos fecham ruas na Polónia após Justiça proibir aborto

BrasilSociedade

Brasil une-se a aliança internacional antiaborto e pela saúde da mulher

MundoPolítica

Louisiana espelha tentativas de estados conservadores de cercear o aborto

BrasilPolítica

Ministra brasileira Damares Alves tentou impedir aborto de criança de 10 anos

Assine nossa Newsletter