Anvisa autoriza importação de matéria-prima para vacina do Butantan - Plataforma Media

Anvisa autoriza importação de matéria-prima para vacina do Butantan

São Paulo diz que produção atrasará 20 dias. Produto só poderá ser usado após conclusão de estudos e registo de vacina na agência.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou nesta quarta-feira (28) a importação, em caráter excepcional, de matéria-prima que deverá ser usada na produção de vacinas contra Covid-19 pelo Instituto Butantan.

O material será importado da empresa chinesa Sinovac, que mantém uma parceria com Butantan para desenvolvimento e produção da vacina. A decisão ocorre após críticas do instituto sobre a demora da agência em autorizar o pedido, que havia sido feito em 23 de setembro.

Nesta quarta (28), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que a demora na liberação provocaria um atraso no cronograma de produção da vacina, a qual deveria ter sido iniciada na segunda quinzena de outubro.

Consultado pela Folha após o pronunciamento da Anvisa, afirmou que esse atraso deve ser de 20 dias, o que empurraria pra janeiro de 2021 a finalização do primeiro lote local. “Vamos correr, acelerar [a produção]”, disse.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Covid-19: Brasil regista 432 mortes e 26.979 infetados nas últimas 24 horas

BrasilSociedade

Anvisa autoriza a importação de 6 milhões de doses da vacina Coronavac

BrasilSociedade

Anvisa nega atraso para importação de matéria-prima para vacina do Butantan

BrasilSociedade

Governadores planeiam consórcio para ter vacina da China à revelia de Bolsonaro

Assine nossa Newsletter