UE: Discussão sobre Cabo Delgado fica pela rama - Plataforma Media

UE: Discussão sobre Cabo Delgado fica pela rama

País lusófono não foi prioridade na discussão do Conselho dos Negócios Estrangeiros da União Europeia

Na passada segunda-feira, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) reuniram-se no Luxemburgo para debater em Conselho dos Negócios Estrangeiros, entre diversas coisas, a situação em Cabo Delgado, no norte de Moçambique, conforme constava em agenda.

Contudo, o relatório final da reunião nada fala sobre aquele país lusófono, dando mais ênfase às sanções à Bielorrússia e às relações com a Rússia. Numa sucinta declaração, enviada ao PLTAFORMA por e-mail, a assessoria do Conselho da UE explica que “Moçambique foi abordado pelos ministros brevemente no âmbito dos assuntos atuais. Não houve conclusões escritas sobre o assunto”. E mais não acrescenta.

Era esperado que Moçambique fosse tema forte de debate durante a reunião, após o anúncio, na passada sexta-feira, feito pelo embaixador da UE em Maputo, Antonio Sánchez-Benedito Gaspar, de que Bruxelas irá ajudar Moçambique no combate a grupos armados classificados como “terroristas” na província de Cabo Delgado, no norte do país.

Cumprem-se este mês três anos após o início dos ataques terroristas em Cabo Delgado. Mais de mil mortos, milhares de feridos, acima de 350 mil deslocados e diversas infraestruturas destruídas é o balanço provisório desta violência sem fim a vista que começou em Mocímboa da Praia no dia 5 de outubro de 2017. Desconhecem-se as razões do insurgimento que já foi assumido pelo Estado Islâmico.

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Artigos relacionados
MoçambiqueMundo

Exclusivo Plataforma: Em Cabo Delgado "não há diálogo com os terroristas"

BrasilSociedade

Um dia após tiroteio em Criciúma, novo ataque acontece em Cametá, no Pará

MoçambiquePolítica

Governo moçambicano quer construir 100 novas aldeias para deslocados de Cabo Delgado

MoçambiquePolítica

Cabo Delgado: Novas certidões de nascimento para quem perdeu tudo

Assine nossa Newsletter