Principal arguido do caso Tancos quer devolver armas para reduzir pena - Plataforma Media

Principal arguido do caso Tancos quer devolver armas para reduzir pena

O alegado líder do assalto aos paióis de Tancos, João Paulino, quer devolver o material que não foi recuperado pelas autoridades, adianta o Expresso. O juiz do Tribunal Judicial da Comarca de Santarém já aceitou o pedido.

Em prisão domiciliário, Paulino diz estar “disponível para entregar o resto do material subtraído dos paióis nacionais de Tancos, aguardando que a Polícia Judiciária o contacte no sentido de agilizar a sua entrega.”

Entre o material estarão 1.450 munições de 9mm, um disparador de descompressão, duas granadas de gás lacrimogéneo, uma granada ofensiva, duas granadas ofensivas de corte para instrução, 20 cargas lineares de corte CCD20 e 15 cargas lineares de corte CCD30, escreve a edição online do jornal.

No despacho do tribunal de Santarém, citado pelo Expresso, lê-se que a intenção do arguido “prende-se com o facto de pretender colaborar com a justiça”, bem como de “beneficiar das prorrogativas legais resultantes da sua conduta, manifestando ainda a postura de colaboração com as autoridades.”

No mesmo documento é referido que “o Ministério Público tomou o devido conhecimento da manifestação de vontade formulada pelo arguido João Paulino, bem como da sua postura de colaborar com o Tribunal até onde lhe é possível, o que nos afigura relevante numa sua futura condenação no âmbito dos presentes autos.”

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter