Quase metade das metas do Plano de Desenvolvimento Nacional foram atingidas - Plataforma Media

Quase metade das metas do Plano de Desenvolvimento Nacional foram atingidas

O Executivo conseguiu executar 45 por cento dos indicadores e metas do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), apesar dos constrangimentos provocados pela pandemia da Covid-19, entre os quais a quebra de receitas.

A informação foi prestada, ontem, à imprensa, pelo ministro da Economia e Planeamento, Sérgio dos Santos, no final da 9ª sessão ordinária da Comissão Económica do Conselho de Ministros, orientada pelo Presidente da República, João Lourenço. Sérgio dos Santos referiu que tal desiderato só foi possível de ser alcançado porque o Executivo adoptou medidas decisivas, sobretudo nos primeiros meses do ano.

A sessão da Comissão Económica do Conselho de Ministros, disse, serviu para apreciar o relatório de balanço das actividades do PDN referentes aos seis primeiros meses do ano, tendo sido vistas as acções que concretizam as cerca de 23 políticas estratégicas e 70 programas de acção que têm uma avaliação moderada, dado o impacto da crise provocada pela pandemia da Covid-19 sobre a actividade da economia nacional e as receitas fiscais.

Durante o encontro, informou, foi, ainda, aprovado o Relatório de Balanço do PDN 2018-2022, com referência ao primeiro semestre do ano em curso. Este documento traduz o acompanhamento e a avaliação dos resultados da implementação dos programas contidos nos seis eixos de intervenção do plano. O relatório faz uma análise minuciosa ao contexto macroeconómico nacional no qual o PDN foi implementado, marcado, fundamentalmente por constrangimentos ligados ao impacto da Covid- 19.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
EconomiaPortugal

Pandemia apaga 7 mil milhões em receita turística até agosto

MundoSociedade

Venezuela começará vacinação contra Covid-19 entre dezembro e janeiro

AngolaSociedade

Autoridades preocupadas com a violação das regras sanitárias

PolíticaPortugal

"Não é com conferências de imprensa que controlamos a doença"

Assine nossa Newsletter