UE propõe à China envio de observadores sobre direitos Humanos

UE propõe à China envio de observadores independentes sobre direitos Humanos

A União Europeia (UE) propôs nesta segunda-feira ao presidente chinês Xi Jinping que “observadores independentes” sejam enviados à região de Xinjiang para verificar as denúncias de abusos contra a comunidade uigur, informou o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

A proposta foi lançada durante a cúpula virtual que reuniu o presidente chinês Xi Jinping, Charles Michel, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e a chefe do governo alemão, Angela Merkel. 

Em uma teleconferência de imprensa após a cúpula virtual, Michel disse que “a questão dos direitos humanos tem recebido uma atenção mais cuidadosa”. 

Por este motivo, disse ele, “solicitamos o acesso de observadores independentes” à região de Xinjiang.

A cúpula virtual foi parcialmente dedicada à negociação há muito esperada de um complexo acordo de investimento UE-China, mas a questão dos direitos humanos ocupou uma parte importante das discussões.

Esta cúpula deveria ser a grande conquista diplomática da Alemanha durante sua presidência semestral da União Europeia, com todos os chefes de Estado e de Governo se reunindo com Xi na cidade alemã de Leipzig, mas a pandemia de coronavírus arruinou os planos e o enorme encontro se transformou em uma videoconferência.

Related posts
ChinaMundo

Secretário de Estado dos EUA em reunião virtual com muçulmanos uigur detidos na China

ChinaReligião

China “preparada” para receber representante da ONU para Direitos Humanos em Xinjiang

ChinaEconomia

Rei do ketchup japonês suspende importação de tomate oriundo de Xinjiang

EconomiaSociedade

Defender uigures ou vender na China, o dilema da indústria têxtil ocidental

Assine nossa Newsletter