Salários vitalícios beneficiam classe judicial e cargos nos estados no Brasil - Plataforma Media

Salários vitalícios beneficiam classe judicial e cargos nos estados no Brasil

Supremo Tribunal Federal tem barrado pensões vitalícias a ex-governadores. As propostas no Congresso contra o benefício há anos que não avançam

Apesar das discussões nos últimos anos para reduzir privilégios no setor público em meio a propostas de redução de despesas, os salários vitalícios ainda beneficiam integrantes do Judiciário e ocupantes de cargos no estados.

Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) têm direito à vitaliciedade e, mesmo ao deixar a corte, recebem salário integral, hoje em cerca de R$ 39,2 mil mensais —teto do funcionalismo público que, por vezes, é ultrapassado com o acréscimo de penduricalhos.

Uma vez empossado, o ministro só perde o cargo por renúncia, aposentadoria compulsória (aos 75 anos de idade) ou impeachment.

Segundo o STF, há atualmente 15 ministros inativos que recebem vencimentos integrais.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Artigos relacionados
MundoSociedade

Igualdade de salários entre homens e mulheres não vai acontecer neste século

Guiné-BissauPolítica

Presidente do Supremo guineense alerta para "condições lastimáveis" dos tribunais

BrasilPolítica

Moro foi contra artigo na lei que permitiu a juiz libertar líder do Primeiro Comando da Capital

MacauSociedade

Pandemia aumentou poder de negociação a empregadas domésticas

Assine nossa Newsletter

Vale a pena ler...
Reforma administrativa de Bolsonaro acaba com progressões automáticas na função pública