Teoria da conspiração da direita americana, QAnon chega ao Brasil - Plataforma Media

QAnon. Teoria da conspiração da direita americana chega ao Brasil

“Reinício! Este é plano do projeto Qanon. A atual estrutura de controle e poder será destruída”. Essa mensagem, que parece saída de um jogo de videogame, é na verdade de um e-book que acabou de ser lançado no Brasil, com o objetivo de atrair adeptos ao mais novo movimento da extrema direita a ser importado dos EUA

O QAnon (pronuncia-se “quíanon”) surgiu em 2017, com todos os elementos de uma típica comunidade de amalucados discutindo teorias da conspiração. Tudo muito folclórico, até essa franja da direita americana começar a ganhar espaço nos debates políticos e a ocupar espaços eleitorais.

No início de agosto, pela primeira vez uma adepta do movimento conquistou o direito de se candidatar a uma cadeira na Câmara dos Deputados dos EUA. Marjorie Greene, do estado da Geórgia, tem grandes chances de ser eleita em novembro, concorrendo pelo Partido Republicano.

O próprio presidente Donald Trump foi perguntado por jornalistas na semana passada sobre o QAnon. Disse que tinha pouca informação sobre o movimento, mas se mostrou satisfeito com o fato de contar com a simpatia de seus membros.

Capa de e-book brasileiro lançado recentemente sobre o movimento QAnon

Fica até difícil identificar uma ideologia propriamente dita no QAnon. É uma mistureba de teses bizarras que, grosso modo, denunciam uma certa “elite financeira mundial” por financiar de satanismo a pedofilia.

A salvação só virá após uma intensa mobilização conservadora que varrerá essa casta diabólica do mapa. Esse momento tem vários nomes: “Reset” (reinício), “Grande Tempestade”, ou “Grande Despertar”,

Politicamente, os adeptos desse movimento são fortes apoiadores de Trump e de outros líderes globais da direita populista. No Brasil, isso se traduz na defesa de Jair Bolsonaro.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Assine nossa Newsletter