UNITA propõe reinício das aulas em Angola só em setembro - Plataforma Media

UNITA propõe reinício das aulas em Angola só em setembro

O grupo parlamentar da UNITA recomendou hoje que seja repensada a decisão do reinício das aulas para o ensino superior e médio em Angola, programado para 13 de julho, e propõe que se adie para setembro.

A posição foi hoje defendida pelo grupo parlamentar da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), maior partido da oposição angolana, num balanço dos 60 dias do estado de emergência, cumpridos no âmbito da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

O receio é relativo às consequências de aglomerações, caso não haja condições de biossegurança, propondo, por isso, que o ano letivo seja retomado em setembro, acreditando que até lá haja maior controlo e capacidade de resposta. 

A organização política continua a defender que a testagem em massa para o controlo da propagação e combate da covid-19 é a via mais segura a ser seguida pelo executivo angolano, para além das medidas de proteção de biossegurança.

O ano letivo em Angola foi interrompido com a declaração do estado de emergência, em 27 de março, no âmbito das medidas de prevenção e combate da covid-19, que já causou 73 casos positivos, dos quais quatro mortos e 18 recuperados.

Com a declaração de calamidade pública, o executivo programou o reinício das aulas para o ensino médio e superior, em 13 de julho, enquanto que o primário retoma em 27 do mesmo mês.

Ainda no âmbito da saúde, o grupo parlamentar da UNITA advoga o fortalecimento do sistema de saúde angolano com recursos financeiros, humanos e materiais, para enfrentar a emergência sanitária atual da covid-19 e manter o suporte contínuo às doenças endémicas, como malária, doenças respiratórias, cardiovasculares, diarreias, diabetes, HIV/sida, tuberculose e outras.

Assine nossa Newsletter