Folk dos Wild Children no festival Hush

por Arsenio Reis

O espírito de uma banda está na atuação ao vivo, os discos são um cartão de visita”, diz Guo Long. É percussionista e líder da banda Wild Children, cabeça-de-cartaz no festival Hush, a decorrer na praia de Hac Sa, com 25 projetos locais e da região alinhados para dar música ao início de uma semana dourada de feriados. 

O grupo, original de Lanzhou, na província de Gansu, anda há mais de duas décadas a criar temas folk que reanimam repertórios tradicionais do noroeste do país, tendo deixado marca na cena de música independente de Pequim dos anos 1990 e obtido reconhecimento internacional em mercados como o dos Estados Unidos.

Formados em 1995, os Wild Children juntaram-se inicialmente num trabalho de recolha das tradições musicais de Lanzhou, de onde são originais, que transpuseram para uma instrumentação quase convencional. Em palco, apresentam-se com acordeão, instrumentos de cordas tradicionais e tambor, em formato acústico.

“A nossa música tem muitos elementos folk do noroeste da China e de Xingjiang”, explica Guo Long. “Quem cresce numa região com este rico ambiente musical, invariavelmente é influenciado. Vimos de uma região com uma tradição musical rica, onde a convivência de diferentes grupos culturais deixou diversidade. Eram as músicas que ouvia em criança, e isso influenciou a minha música”, diz.

Em Hac Sa, a banda vai tocar temas do seu percurso inicial associado ao noroeste chinês, mas também novas canções criadas na província de Yunnan, no sul do país, onde os Wild Children se radicaram há cerca de seis anos. 

“Yunnan também é uma região com uma tradição musical muito desenvolvida. De facto, os trabalhos da banda dos últimos anos têm vários vestígios do folk de Yunnan. Até escrevemos uma música para Dali [cidade onde a banda tem a sua base] que adoramos. Chama-se ‘Don’t Take it Away’. Vamos tocá-la desta vez em Macau”, conta Guo.

Será este um dos temas de um novo álbum, gravado durante o ano passado, que será lançado durante a segunda metade de 2017, e que dará origem a uma digressão de concertos ao vivo, o ambiente onde os Wild Children preferem estar.

Os Wild Children atuam domingo, entre as 16h e as 18h. No cartaz do Hush contam-se ainda os grupos convidados do exterior Hanjin Tan (Singapura), Ellen Loo (Hong Kong), Supper Moment (Hong Kong), Kinoco Hotel (Japão), Hello Nico (Taiwan), Mary See The Future (Taiwan), Streetguns (Coreia do Sul), Wild Children (China continental), Luktomo (China continental), e Break The Rules (China Continental). Os projetos locais em palco incluem Jun Kung, Forget the G, Whyoceans, What The Funk, Scamper, Crossline, Achun, Bombeiros, Catalyser, De-Aqua, Frontline Caste, Hou+Summer, Sonia Ka Ian Lao+VJ Miguel, 80&Tal, e Zenith.   

Maria Caetano

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!