DEPUTADO AFASTADO EM HONG KONG - Plataforma Media

DEPUTADO AFASTADO EM HONG KONG

 

Um deputado pró-Pequim em Hong Kong foi esta semana expulso da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC) depois de ter criticado o chefe do Governo da RAEHK.

James Tien, que é líder do Partido Liberal, uma das forças pró-Pequim, viu “revogadas as suas funções” no seio da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), informou a agência China News Service, citada pela AFP. A decisão da expulsão foi tomada por voto do órgão, que tem um papel semelhante ao de uma alta câmara consultiva.

Segundo a Rádio e Televisão Pública de Hong Kong, o deputado vai apresentar a demissão da liderança do Partido Liberal, na sequência da expulsão da CCPPC. James Tien disse na semana passada que Leung devia considerar demitir-se por não ter conseguido pôr fim aos protestos pró-democracia, que já duram há um mês.

“Os residentes estão a ignorar as ordens do tribunal [para dispersar] e os pró-democratas não estão a cooperar. Como é que ele vai governar?”, disse James Tien, na passada sexta-feira, de acordo com o South China Morning Post.

O empresário de Hong Kong Chan Wing-kee, um dos cerca de 300 membros do Comité Permanente da CCPPC, disse que o presidente do órgão, Yu Zhengsheng, fez um “discurso pouco habitual” sobre Tien durante uma reunião de delegados em Pequim.

Segundo Chan Wing-kee, Yu disse aos membros que James Tien tinha violado as regras da CCPPC, ao ir contra uma resolução aprovada pelo órgão em março, a qual expressava apoio a CY Leung e ao Governo de Hong Kong.

Yu foi citado por dizer que os delegados podiam criticar o chefe do executivo de Hong Kong, mas só se as críticas fossem construtivas, escreve a RTHK.

O mesmo responsável afirmou que eventuais queixas sobre o líder de Hong Kong deviam ser reportadas diretamente a Pequim.

Em declarações aos jornalistas na Região Administrativa Especial chinesa depois de ter sido expulso da CCPPC, James Tien disse aceitar a decisão.

O deputado afirmou que o Partido Liberal convocou uma reunião com todos os membros para esta noite, altura em que ele deverá apresentar a sua resignação enquanto líder da formação política.

Tien justificou a decisão ao afirmar que assim poderia expressar livremente as suas posições. Esta é a primeira vez que um delegado de Hong Kong é expulso da CCPPC por alegadamente violar as regras do órgão.

A CCPPC tem a função de consulta e debate de problemas políticos, económicos, culturais e sociais da China, antes da tomada de decisões sobre questões de âmbito nacional e local.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter