Início Manchete “Não havendo reciprocidade”, Pedro Nuno sente-se “desobrigado” a viabilizar governo minoritário da AD

“Não havendo reciprocidade”, Pedro Nuno sente-se “desobrigado” a viabilizar governo minoritário da AD

O líder socialista colocou também em causa o não que Montenegro já repetiu a entender-se com o Chega.

O secretário-geral do PS, Pedro Nuno Santos, disse esta quarta-feira que o partido se sente “desobrigado” a viabilizar um governo minoritário da Aliança Democrática, caso não vença as eleições legislativas, nem consiga constituir uma maioria de esquerda na Assembleia da República.

“O Partido Socialista foi claro naquilo que está disponível para fazer. Foi, aliás, o único partido que foi claro naquilo que está disponível para fazer. Vai governar se vencer as eleições ou conseguir constituir uma maioria e já disse o que é que fará se não obtiver esse resultado. Portanto, a única questão que falta responder é ao PSD e por isso é que eu disse, não havendo reciprocidade, o Partido Socialista sente-se desobrigado”, disse Pedro Nuno Santos no Porto, à margem da apresentação do pacto social da CIP.

Leia mais em TSF

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!